Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional e desafeto de Paulo Guedes
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional e desafeto de Paulo Guedes

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho , alfinetou seu 'rival', o ministro da Economia, Paulo Guedes , ao ironizar sua fala criticando o aumento da expectativa de vida dos brasileiros . "Tomara que as pessoas vivam 100, 110, 120 anos", disse Marinho nesta sexta-feira (30), após Guedes ter reclamado nesta semana do peso da longevidade sobre os cofres públicos.

A fala de Marinho foi feita em seu discurso após o encerramento do leilão de concessões de saneamento do Rio de Janeiro , logo após Guedes , também presente, ter discursado.

Ao governador em exercício do Rio, Cláudio Castro (PSC), o ministro do Desenvolvimento Regional  defendeu que a universalização dos serviços de água e esgoto no estado vão beneficiar os "mais pobres, as pessoas mais humildes, as pessoas mais desassistidas".

Marinha complementa dizendo que, com o leilão da Cedae , os mais necessitados "vão poder ter melhor qualidade de vida. Vão viver mais e melhor. Quem sabe possam viver 100, 110, 120 anos. Tomara que isso aconteça em breve no nosso país. Com qualidade, com vida plena, com acesso a educação com acesso a saúde, com acesso à cidadania", afirmou Marinho, a poucos metros de Guedes.

Você viu?

Considerado pelo governo Bolsonaro o maior projeto de infraestrutura do país, o leilão contou com comitiva presidencial, que foi recebida com ovada na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3 . Guedes e Marinho fizeram parte da equipe e discursaram. Discreto, o 'superministro' Guedes exaltou a confiança no Brasil que o resultado positivo demonstra, enquanto Marinho aproveitou a oportunidade para alfinetar o chefe da Economia, sentado ao lado de Bolsonaro no momento.

Atrito entre Guedes e Marinho é coisa antiga

Enquanto o mais famosos do ministros, Paulo Guedes, defende o teto de gastos e o rigor fiscal, Marinho é mais desenvolvimentista e cobra que o governo invista, por exemplo, em obras públicas.

Desde o Renda Brasil , programa social que foi estudado pelo governo, ele e Guedes trocam alfinetadas publicamente, com cada um defendendo sua posição. Com as incertezas do Orçamento de 2021, novos ataques públicos foram trocados, com Guedes se referindo ao 'rival' como "ministro fura-teto". Com vetos ao Orçamento, o Desenvolvimento Regional, pasta de Marinho, foi o mais afetado .

Nesta semana, após Guedes polemizar com falas sobre a China , expectativa de vida e o Fies , Marinho cutucou e reacendeu a polêmica entre os dois, sutilmente defendendo os mais pobres citando o que Guedes havia dito e causou repercussão negativa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários