app auxilio emergencial
Lucas Tavares/Zimel Press/Agência O Globo
Governo anunciou que auxílio emergencial terá mais quatro parcelas de R$ 300

Ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, de líderes do Congresso e de outros chefes de ministérios, o presidente Jair Bolsonaro anunciou na manhã desta terça-feira (1º) a ampliação do auxílio emergencial . O benefício terá mais quatro parcelas, mas o valor será cortado pela metade, sendo cada uma delas de R$ 300.

Com os quatro novos pagamentos, o auxílio emergencial terá ao todo nove parcelas, sendo cinco de R$ 600 e quatro de R$ 300. Ainda não há definição dos calendários das quatro parcelas finais ou se os calendários que estão previstos sofrerão alterações. Segundo Bolsonaro, "R$ 600 é muito para quem paga, no caso o Brasil. Podemos dizer que não é um valor suficiente muitas vezes para todas as necessidades. Mas basicamente atende [o propósito do programa]".

Criado em abril, o auxílio está garantido até o final de 2020 a todos os mais de 66 milhões de beneficiários, segundo o governo. A previsão inicial era encerrar os pagamentos em julho. Estavam previstas apenas três parcelas de R$ 600, mas o agravamento da crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) fez o governo ampliar o benefício duas vezes; primeiro, com duas novas parcelas de R$ 600 , e agora com as quatro finais de R$ 300.

Com isso, cada um receberá ao todo R$ 4.200 do governo, em nove vezes. Para mães chefes de família, a cota dos R$ 600 era dupla, de R$ 1.200 , e deve passar a ser agora de R$ 600, seguindo a lógica do pagamento para o público geral.

Até o momento, os únicos a terem as cinco primeiras parcelas do benefício liberadas sem restrição, isto é, podendo inclusive sacar e transferir o dinheiro, são os beneficiários do Bolsa Família que agora fazem parte do programa emergencial. Quem é inscrito no Bolsa Família, portanto, deve receber a última parcela do auxílio no final do ano, em dezembro. Os pagamentos são feitos seguindo o calendário tradicional do programa fixo de assistência, sempre nos 10 últimos dias úteis de cada mês.

Para os trabalhadores que recebem o auxílio mas não são do Bolsa Família, apenas os que fazem parte do Ciclo 1 e alguns dos que são do Ciclo 2 já receberam os depósitos da quinta parcela. Os saques para o Ciclo 1 também já estão acontecendo, mas os integrantes do Ciclo 2 só poderão sacar a partir de 19 de setembro.

O que são os ciclos e como estão os pagamentos do auxílio

No começo do mês de julho, após a primeira ampliação, o governo passou a dividir os pagamentos do auxílio em ciclos , não mais em lotes. Na prática, agora o que importa é o mês de nascimento, não a parcela que cada um vai receber. Como muitos só foram aprovados meses após entrarem com pedido, o calendário é separado em ciclos: 1, 2, 3 e 4. Confira como está cada um deles a seguir:

Ciclo 1

Os pagamentos do Ciclo 1 estão na etapa de saques da quinta parcela. Os depósitos foram feitos de 22 de julho a 26 de agosto, e a liberação de saques e transferências começou em 25 de julho e vai até 17 de setembro.

Nesta terça (1º de setembro), os nascidos em agosto puderam começar a sacar. Restam ainda os nascidos em setembro, que sacam a partir de 5 de setembro; nascidos em outubro e novembro, a partir de 12 de setembro; e nascidos dezembro, a partir de 17 de setembro.

Ainda não há definição sobre as datas das quatro novas parcelas, que devem começar em setembro e terminar em dezembro.

Calendários do Ciclo 1:

Depósitos

  • 22 de julho - nascidos em janeiro;
  • 24 de julho - nascidos em fevereiro;
  • 29 de julho - nascidos em março;
  • 31 de julho - nascidos em abril;
  • 5 de agosto - nascidos em maio;
  • 7 de agosto - nascidos em junho;
  • 12 de agosto - nascidos em julho;
  • 14 de agosto - nascidos em agosto;
  • 17 de agosto - nascidos em setembro;
  • 19 de agosto - nascidos em outubro;
  • 21 de agosto - nascidos em novembro; e
  • 26 de agosto - nascidos em dezembro.

Saques e transferências

  • 25 de julho - nascidos em janeiro;
  • 1º de agosto - nascidos em fevereiro e março;
  • 8 de agosto - nascidos em abril;
  • 13 de agosto - nascidos em maio;
  • 22 de agosto - nascidos em junho;
  • 27 de agosto - nascidos em julho;
  • 1º de setembro - nascidos em agosto;
  • 5 de setembro - nascidos em setembro;
  • 12 de setembro - nascidos em outubro e novembro; e
  • 17 de setembro - nascidos em dezembro.

Ciclo 2

Os depósitos da quinta parcela desse grupo começaram na sexta-feira (28) a mais de 4 milhões de pessoas. Nascidos em fevereiro e março ainda recebem nesta semana, na quarta (2) e na sexta (4), respectivamente. O Ciclo 2 é dividido entre os que recebem a 5ª parcela até os que recebem o auxílio pela primeira vez.

A parcela a ser recebida pelo beneficiário depende de quando o cadastro foi aprovado.

  • 1ª parcela: aqueles que se cadastraram com ajuda de funcionários dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho;
  • 1ª parcela: aprovados depois de contestar o cadastro entre 3 de julho e 16 de agosto;
  • 2ª parcela: aqueles que tiveram cadastro aprovado em julho;
  • 2ª parcela: aprovado depois de contestar o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho, que precisaram aguardar reanálise;
  • 3ª parcela: quem começou a receber entre o final de junho e o começo de julho;
  • 4ª parcela: quem começou a receber o dinheiro em maio; e
  • 5ª parcela: quem começou a receber em abril, mas ficou de fora do primeiro lote.

Para todos esses, o calendário é um só, dividido entre as datas de depósitos e as datas para saques e transferências, sendo separado apenas pelos meses de nascimento. Os depósitos vão de 28 de agosto, para os nascidos em janeiro, até 30 de setembro, para quem faz aniversário em dezembro. Os saques começam em 19 de setembro e vão até 27 de outubro, a menos que as novas parcelas afetem os calendários já definidos.

Calendários do Ciclo 2:

Depósitos

  • 28 de agosto - nascidos em janeiro;
  • 2 de setembro - nascidos em fevereiro;
  • 4 de setembro - nascidos em março;
  • 9 de setembro - nascidos em abril;
  • 11 de setembro - nascidos em maio;
  • 16 de setembro - nascidos em junho;
  • 18 de setembro - nascidos em julho;
  • 23 de setembro - nascidos em agosto;
  • 25 de setembro - nascidos em setembro;
  • 28 de setembro - nascidos em outubro e novembro; e
  • 30 de setembro - nascidos em dezembro.

Saques e transferências

  • 19 de setembro - nascidos em janeiro;
  • 22 de setembro - nascidos em fevereiro;
  • 29 de setembro - nascidos em março;
  • 1º de outubro - nascidos em abril;
  • 3 de outubro - nascidos em maio;
  • 6 de outubro - nascidos em junho;
  • 8 de outubro - nascidos em julho;
  • 13 de outubro - nascidos em agosto;
  • 15 de outubro - nascidos em setembro;
  • 20 de outubro - nascidos em outubro;
  • 22 de outubro - nascidos em novembro; e
  • 27 de outubro - nascidos em dezembro.

Ciclos 3 e 4

Antes da segunda ampliação do auxílio emergencial, quando o total de parcelas passou a nove, esses ciclos eram usados apenas para os que seguiriam recebendo após agosto. É possível que as datas já previstas sejam preservadas e usadas para as novas parcelas, mas o governo ainda não confirmou. Há ainda a possibilidade de que esses ciclos sofram alterações por conta da ampliação do auxílio.

O Ciclo 3 tem depósitos entre 9 de outubro e 13 de novembro, além de saques e transferências no período que vai de 29 de outubro a 19 de novembro. Os pagamentos também são separados pelos meses de nascimento.

Já o Ciclo 4 começa em 16 de novembro, com depósitos dos nascidos em janeiro, e vai até 15 de dezembro, com saques e transferências dos aniversariantes de dezembro. Os depósitos se encerram em 30 de novembro, enquanto os saques começam em 26 de novembro.

O governo deve oficializar em breve qual será o esquema de pagamento das quatro novas parcelas. Há a possibilidade de muitos seguirem recebendo em 2021, por conta das novas parcelas, mas isso ainda não é oficial.

    Veja Também

      Mostrar mais