Carnaval
undefined
Saiba como economizar no Carnaval 2020


As compras de final de ano nem bem foram pagas e o Carnaval já insiste em chegar para aumentar os gastos. A boa notícia é que dá para curtir a folia gastando pouco. Para a planejadora financeira da Par Mais Investimentos, Malu Sprícigo, o essencial é se programar com antecedência e impor limites aos gastos. 

Antes de começar a diversão, Malu indica que cada pessoa defina um orçamento máximo para usar durante o feriado . É importante que a pessoa já possua o valor estipulado, sem jogar os gastos para frente usando o cartão de crédito, por exemplo. 

Leia também: Quer fugir das dívidas? conheça os vilões da inadimplência no Brasil

Definido isto, é importante cumprir com o que foi combinado consigo mesmo, caso contrário, na quarta-feira de cinzas , a sensação ruim não será provocada apenas pela ressaca. “Se não cumprir o estipulado, a pessoa vai acordar na quarta-feira dizendo: Meu Deus, o que eu vou fazer agora? Me endividei, como é que eu vou pagar minhas contas?”, brinca a planejadora. 

Além de se planejar antes do período, outras dicas são importantes para serem seguidas durante os dias de festa. Confira algumas:

1. Economize para chegar ao Carnaval

Se você optou por viajar para outra cidade no Carnaval , uma dica é escolher maneiras mais baratas para chegar até o destino, fazendo sempre a comparação de preços. A professora de dança Thaís Esteves mora em Campinas, no interior de São Paulo, e costuma passar o Carnaval na capital paulista. 

Leia também: Não era dinheiro, era cilada: 3 dicas para não cair em dicas furadas da internet

Para ir até lá, ao invés de pegar um ônibus, ela opta por pegar carona com alguém ou oferecer carona para dividir os gastos. O preço da passagem para o trecho, por exemplo, gira em torno de R$35. A viagem de carro fica, em média, R$55 - se o carro for cheio, cada pessoa irá gastar R$11, cerca de um terço do valor da viagem de ônibus. 

2. Economize na hospedagem

Outra dica interessante para o Carnaval é economizar na hospedagem , e vale não ligar muito para o luxo. “É Carnaval, não é uma viagem que eu quero descansar, [hospedagem] é só para dormir mesmo. Tendo um colchão e um chuveiro, é isso”, brinca Thaís. 

Na hora de escolher onde ficar, vale a pena olhar com atenção para opções que vão além dos hotéis. Hostels e espaços alugados, que podem ser encontrados em sites de aluguel por temporada ou em aplicativos como Airbnb , são boas opções. Além disso, pedir para ficar na casa de algum conhecido na cidade pode ser uma boa saída para gastar ainda menos. 

Leia também: Aventureiro? Airbnb pode ter o trabalho (voluntário) ideal para você

Uma outra dica é se atentar à localização da hospedagem para prever gastos futuros . Thaís conta que sempre procura espaços em localidades de fácil acesso ao transporte público , para não precisar gastar, durante o Carnaval , com transportes mais caros, como os carros por aplicativo ou táxis. 

3. Passe no supermercado antes de ir

Malu diz que uma das principais formas de economizar no Carnaval é com a alimentação e as bebidas e, nesse caso, o interessante é comprar tudo no mercado antes do feriado começar . “Nas cidades turísticas, em época de Carnaval, os preços são muito elevados nos supermercados. Acho que a pessoa tem que procurar, nas cidades, mercados menores, ou então levar compras da própria cidade, porque sai muito mais barato”, diz a planejadora financeira. 

Leia também: Em 2019, cesta básica de São Paulo teve alta de 10,66%

É justamente o que Thaís faz quando vai a outra cidade pular o Carnaval . A foliã já leva, de sua cidade, os alimentos que irá comer e preparar ao longo do feriado, além das bebidas para levar para os blocos. No mercado, uma lata de cerveja pode ser encontrada a menos de R$ 2, e uma garrafa de água a menos de R$ 1. Nas ruas, durante os blocos , os preços praticados podem dobrar, triplicar ou quadruplicar em relação a estes, dependendo do lugar. 

4. Faça sua própria fantasia

Outro item essencial para Carnaval e que pesa bastante no bolso são as fantasias. Malu fala que, diante de tantos gastos que o feriado traz, o interessante é não deixar a fantasia se tornar um peso a mais . Nesse caso, soltar a imaginação é sinônimo de gastar menos. “Dá para fazer as coisas em casa, porque se for gastar em uma fantasia pronta, é muito caro”, aconselha a planejadora. 

Leia também:  Como aproveitar fantasia de carnaval do ano passado para o look da folia de 2020 

E é caro mesmo. No mercado livre, por exemplo, as fantasias giram em torno de R$ 100, podendo chegar a R$ 150. Em lojas físicas, o preço tende a ser ainda mais caro. Thaís, que faz suas próprias fantasias todos os anos, conta que gasta entre R$ 20 e R$ 50 para comprar os acessórios que usa para customizar as próprias peças. Além disso, ela diz que só investe um pouco mais quando sabe que vai usar o item várias vezes. “Este ano, eu quero comprar um shorts prateado que eu sei que vai ser uma peça coringa para este Carnaval e para os próximos”, conta.

Carnaval
Arquivo pessoal
Thaís Esteves fez todas as suas fantasias do último Carnaval


5. Não vá para o bloco ou para a festa com cartão

Malu aconselha que, na hora da folia, o melhor é sair com dinheiro ao invés de cartões . Assim, fica mais fácil de impor um limite de gastos, já que não dá para desembolsar mais do que o que foi levado. 

Leia também: Limite de juros do cheque especial passa a valer a partir de segunda-feira

“O cartão de crédito dá a falsa ilusão de que a gente tem bastante dinheiro . Quando possível, é melhor usar dinheiro vivo. Assim, você não vai acabar consumindo mais. Eu acho que cartão de crédito, nessas horas, é o pior vilão”, afirma. Para a planejadora, essa é uma atitude essencial na hora de cumprir com o orçamento estipulado antes do feriado. 

6. Já comece a planejar o Carnaval de 2021

Se você ainda não se planejou para o Carnaval deste ano e não tem um dinheiro guardado para o feriado, o conselho de Malu é não se endividar. “Tente fazer o carnaval de uma maneira um pouco mais light , às vezes tem uma praia perto, tem um lugar legal que também dá para se divertir igual e consumindo muito menos”, aconselha a planejadora. 

E, é claro, já comece a olhar para o ano seguinte. Malu explica que o interessante é começar a se planejar para o Carnaval com cerca de seis meses de antecedência. Assim, dá para guardar um pouco de dinheiro por mês e montar um orçamento suficiente para gastar durante o feriado. 

Leia também: Ano novo, vida nova: 5 dicas para começar 2020 com as finanças em dia

“É interessante todo mês separar um dinheiro já para o Carnaval , no caso das pessoas que acabam gastando bastante, ou curtindo mais esse final de semana. É importante se programar para que chegue perto e não precise comprar as festas de última hora, o que acaba sendo bem caro, ou às vezes ter que resgatar algum recurso que não era pra isso”, diz a planejadora. 

No caso de viagens mais distantes, nas quais é preciso comprar passagens aéreas , o conselho de Malu é começar a olhar os bilhetes com cerca de um ano de antecedência, para conseguir encontrar boas promoções . “Não adianta a pessoa querer agora, no mês de janeiro, se preocupar em comprar passagem, ela teria que ter feito isso há um tempo”.

    Veja Também

      Mostrar mais