Paulo Guedes havia prometido ampliação do corte do IPI para 33%
Washington Costa/ASCOM ME
Paulo Guedes havia prometido ampliação do corte do IPI para 33%

O governo descartou, por ora, uma nova redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), de acordo com integrantes da equipe econômica. Com isso, fica mantido o corte de 25% nas alíquotas, sem uma ampliação para 33% , como chegou a ser anunciado pelo ministro Paulo Guedes.

O novo corte foi descartado em conversas do presidente Jair Bolsonaro com integrantes do seu governo. O motivo é que, para o governo, houve uma quebra de acordo com alguns parlamentares.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

O corte de 25% do IPI irritou parlamentares do Amazonas, já que a Zona Franca de Manaus tem seus benefícios baseados no IPI. Um IPI menor para todos prejudica os produtos que são feitos ali.

Para aprovar as mudanças no ICMS no Senado sobre os combustíveis, a equipe econômica aceitou excetuar os produtos feitos em Manaus do corte de impostos — mantendo a vantagem dessa região.

Para o governo, porém, o acordo foi quebrado quando governadores não reduziram o ICMS. Por isso, o governo não tirou os produtos da Zona Franca do corte de IPI. Era essa mudança que faria a redução do tributo ser ampliada para 33% nos demais produtos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários