Goldman Sachs é o 1º gigante de Wall Street a abandonar a Rússia
Divulgação
Goldman Sachs é o 1º gigante de Wall Street a abandonar a Rússia

O Goldman Sachs anunciou nesta quinta-feira (10) que estava fechando suas operações na Rússia, tornando-se o primeiro grande banco de Wall Street a sair do país após a invasão da Ucrânia por Moscou.

Depois de Coca-Cola, McDonald's e Starbucks, Sony, Uniqlo e Hugo Boss engrossaram a lista de dezenas de marcas que decidiram deixar de operar em território russo. Em resposta ao êxodo das empresas,  o governo russo decidiu encampar as multinacionais que abandonaram o país.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Como resultado das sanções internacionais à Rússia, o Banco de Compensações Internacionais (BIS) suspendeu o Banco Central russo de todos os seus serviços.

"O acesso do Banco Central da Rússia a todos os serviços, reuniões e outras atividades do BIS foi suspenso", disse um porta-voz do órgão que reúne bancos centrais mundiais, que acrescentou que a instituição, com sede em Basileia, na Suíça, estava seguindo todas as sanções internacionais aplicáveis e não seria usada para contorná-las.

1º banco de Wall Street a deixar a Rússia

A decisão de deixar a Rússia foi anunciada pelo Goldman Sachs através de um comunicado por e-mail:

"O Goldman Sachs está encerrando seus negócios na Rússia em conformidade com os requisitos regulatórios e de licenciamento. Estamos focados em apoiar nossos clientes em todo o mundo na gestão ou fechamento de obrigações pré-existentes no mercado e garantir o bem-estar de nosso pessoal".

O banco manteve presença na Rússia nos últimos anos, mas o país não representa uma parcela significativa de seus negócios bancários globais. No final de 2021, a exposição total de crédito da empresa à Rússia era de US$ 650 milhões, a maioria vinculada a contrapartes ou mutuários não soberanos.

Operar em Moscou tem sido cada vez mais difícil para as instituições financeiras ocidentais em meio a sanções internacionais contra a Rússia, e os bancos estão avaliando se devem permanecer no país ou sair. Embora os bancos europeus sejam os mais expostos ao país, os bancos dos EUA ainda têm uma exposição significativa, totalizando US$ 14,7 bilhões, segundo dados do Bank of International Settlements.

Leia Também

Enquanto o Goldman está saindo da Rússia, a empresa ainda está negociando dívida corporativa vinculada ao país sem que o próprio banco faça apostas nos movimentos de preços, disse um representante.

"Em nosso papel de formador de mercado entre compradores e vendedores, estamos ajudando nossos clientes a reduzir seu risco em títulos russos que são negociados no mercado secundário, sem tentar especular", disse o Goldman Sachs, com sede em Nova York, em comunicado.

Hugo Boss e Uniqlo suspendem vendas

A Hugo Boss fechou suas lojas e suspendeu todas as atividades de varejo próprio e as operações de comércio eletrônico na Rússia, informou a empresa de moda alemã nesta quinta-feira, tornando-se a mais recente marca ocidental a se afastar do país.

Juntamente com a Ucrânia, o mercado russo representou cerca de 3% das vendas da Hugo Boss no ano passado, acrescentou a empresa, ressaltando que fornecerá a todos os funcionários afetados suporte financeiro e operacional e permanecerá em contato próximo com seus parceiros de negócios.

"É difícil avaliar as implicações de uma potencial escalada adicional da guerra na Ucrânia no crescimento econômico geral e do setor", disse Hugo Boss ao divulgar os resultados de 2021 e as metas de 2022.

Já a cadeia de vestuário Uniqlo, da Fast Retailing Co, maior varejista da Ásia, disse que suspenderá temporariamente as operações na Rússia, onde possui 50 lojas. A medida marca uma reviravolta da empresa, depois que o fundador da Fast Retailing, Tadashi Yanai, disse, no início desta semana, que as roupas são uma "necessidade da vida" e que os russos têm "o mesmo direito de viver que nós", e, por isso, continuaria operando na Rússia.

Desde o início da guerra, marcas de vestuário europeias, incluindo a dupla alemã de roupas esportivas Adidas e Puma, o grupo de moda espanhol Industria de Diseno Textil SA, mais conhecido como Inditex, e a sueca H&M disseram que estão fechando lojas ou interrompendo as operações. na Rússia.

Mundo dos games é afetado

A Sony interrompeu as remessas de software e hardware para seu sistema de jogos PlayStation na Rússia.  Também suspendeu o lançamento do "Gran Turismo 7" e a operação on-line de sua PlayStation Store.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários