O governo federal divulgou no Diário Oficial da União (DCU) desta quinta-feira (30) o calendário oficial de pagamentos do Auxílio Brasil em 2022. As datas seguem o mesmo cronograma do extinto Bolsa Família, com os depósitos acontecendo sempre nos últimos dias úteis do mês. A ordem também continua sendo de acordo com o número final do NIS (Número de Idenficação Social) dos beneficiários. Veja abaixo:

Auxílio Brasil: governo divulga calendário de pagamentos de 2022
Divulgação
Auxílio Brasil: governo divulga calendário de pagamentos de 2022

As parcelas podem ser sacadas em até 120 dias após a data indicada no calendário. Os cartões e senhas utilizados para saque do Bolsa Família continuarão válidos e poderão ser utilizados para o recebimento do Auxílio Brasil nas agências ou nas unidades lotéricas. As famílias que recebiam o Bolsa Família pelo aplicativo Caixa Tem, em conta poupança digital, receberão o Auxílio Brasil na mesma modalidade de pagamento e poderão continuar movimentando seu benefício pelo aplicativo.

Como consultar o Auxílio Brasil?

Os beneficiários do Auxílio Brasil podem consultar informações sobre as datas de pagamento e sobre o valor das parcelas pelo aplicativos do Auxílio Brasil ou do Caixa Tem. Em caso de dúvidas, também é possível ligar no telefone 111 ou acessar o site  caixa.gov.br/auxiliobrasil.

Desde o dia 23 de novembro, as agências da Caixa retomaram o horário de atendimento pré-pandemia, das 10 às 16 horas. Nesta sexta-feira (31) e neste sábado (1º), contudo,  estarão fechadas para atendimento.

Governo promete, mas não cumpre

Em dezembro, o governo pagou o Auxílio Brasil a 14,5 milhões de famílias. A promessa de ampliar o programa para 17 milhões  deve ficar apenas para janeiro , de acordo com nota enviada pelo Ministério da Cidadania ao jornal Folha de S. Paulo. 

Leia Também

Nos últimos meses, a pasta também havia prometido que em breve pagaria o adicional do Auxílio Brasil referente ao mês de novembro. Isso porque a promessa era pagar o benefício de R$ 400 já naquele mês, o que não aconteceu. O valor médio do programa no mês passado foi de R$ 224,41.

Agora, em nota enviada à TV Globo,  o Ministério afirmou que  não há previsão para que o pagamento dos retroativos seja realizado.

Bolsonaro sanciona com vetos lei que cria Auxílio Brasil

Na última quarta-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro (PL)  sancionou a lei que cria o Auxílio Brasil, programa substituto do Bolsa Família. A medida provisória que deu origem à legislação foi editada pelo governo em agosto, mas ainda dependia da aprovação do Congresso Nacional. O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados em 25 de novembro e pelo Senado em 2 de dezembro.

Bolsonaro, porém, vetou um trecho incluído na Câmara que proíbia filas para receber o benefício. A alteração havia sido mantida no Senado, mas condicionada à disponibilidade orçamentária. O trecho vetado dizia que "as despesas do Programa Auxílio Brasil correrão à conta das dotações alocadas ao programa, que deverão ser suficientes para atender a todas as famílias elegíveis aos benefícios".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários