Fase 4 do Open Banking começa nesta quarta-feira (15); entenda mudanças

O Banco Central (BC) divulgou os detalhes do cronograma de implantação da fase 4 do Open Banking , sistema bancário aberto de compartilhamento de dados bancários pessoais.

Essa nova etapa terá início na próxima quarta-feira (15) e envolve compartilhamento de informações pessoais. Além disso, a fase 4 inclui operações de câmbio e investimentos.

“Com a fase 4, o Open Banking inicia o compartilhamento de um conjunto de informação além de produtos e serviços bancários tradicionais, o que marca o início de sua migração para o Open Finance”, destacou o BC.

Fase 4 do Open Banking

Conforme detalhou o BC em nota, a partir de 15 de dezembro as instituições darão início ao processo de certificação das APIs (interfaces digitais) dos produtos e serviços que serão compartilhados. O objetivo, segundo o BC, é garantir a qualidade e aderência às especificações.

Em seguida, após a obtenção das certificações, as APIs devem ser registradas no ambiente do Diretório de Participantes.

Trata-se do ambiente em que as instituições formalizam sua participação no ecossistema do Open Banking para compartilhar informações.

Para seguros, previdência complementar aberta e capitalização, a data limite é 4 de março de 2022. Já para serviços de credenciamento em arranjos de pagamento o deadline é 11 de março de 2022.

Enquanto isso, as operações de câmbio devem ser registradas até 18 de março de 2022. Por fim, contas de depósito a prazo e outros produtos de investimentos têm até 25 de março de 2022 para se registrar.

Leia Também

De acordo com o BC, nesta fase, as instituições só irão disponibilizar informações qualitativas e quantitativas de preços dos produtos e serviços. Isso permitirá a comparação por parte dos consumidores.

Já o compartilhamento das informações financeiras dos clientes do Open Banking acontecerá em momento posterior. O BC destaca que isso só poderá ser feito mediante autorização expressa do usuário.

Sobre o Open Banking

Open Banking é a possibilidade de clientes de produtos e serviços financeiros permitirem o compartilhamento de seus dados entre diferentes instituições autorizadas pelo BC.

Quando o sistema for implementado, o usuário poderá realizar movimentação bancárias a partir de diferentes plataformas. Ou seja, não precisará usar diversos aplicativos ou acessar vários sites de bancos.

Se desejarem, os clientes poderão compartilhar suas informações de operações de câmbio, investimentos, seguros, previdência complementar aberta e contas-salário.

Ao mesmo tempo, terão acesso a informações sobre as características dos produtos e serviços para contratação no mercado.

Benefícios do Open Banking

Um dos principais benefícios desse sistema, segundo o BC, é a maior competição. Afinal, com acesso aos dados dos usuários, instituições poderão fazer ofertas de produtos e serviços para clientes de seus concorrentes. Dessa forma, o consumidor poderá obter tarifas mais baixas e condições mais vantajosas.

Outra vantagem é a melhor experiência no uso de produtos e serviços financeiros. Isso porque as instituições participantes deverão oferecer soluções que facilitem o controle financeiro.

Por fim, outro benefício é que o cliente que tiver mais de uma conta bancária poderá ver todas as suas informações em um único local.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários