Vaca Magra no centro de SP
Reprodução Twitter
Vaca Magra no centro de SP

Após a remoção do "Touro de Ouro" instalado no centro de São Paulo, a região ganhou uma obra mais condizente com o momento econômico atual do país nesta quinta-feira (9), a "Vaca Magra", da artista cearense Márcia Pinheiro. A instalação é mais um dos protestos contra a fome registrados na região, informa o coletivo Jornalistas Livres. 

"São 10 esculturas idênticas com possibilidades de exposições em áreas externas e internas. As esculturas têm tamanhos aproximados ao tamanho real do animal de referência e grande durabilidade devido ao material de construção: resina e fibra de vidro", explicou a artista ao UOL.

Ela conta que o processo de criação durou três anos, e a exposição das Vacas começou em 2014 em lugares como Aeroporto Internacional Pinto Martins, Praça José de Alencar, Mercado Central, entre outros.

As vacas ficaram em cartaz durante todo o ano de 2016. "É uma experiência muito gratificante, pois vejo o retorno das pessoas e o interesse pelas vacas, o que consequentemente os leva a refletir sobre a seca, que é a temática principal do trabalho", completou.

No Instagram, ela escreveu: “Vaca Magra chega em São Paulo”. Veja:


B3 na mira

Este ano o prédio da Bolsa já foi ocupado por manifestantes do MST (Movimento dos Trabalhadores sem Terra). Após a instalação do "Touro de Ouro", a estátua virou o centro das atenções dos protestos, sendo pichada desde a inauguração em atos  contra a fome e a favor da  taxação de grandes fortunas. Até um  churrasco foi realizado em frente ao monumento para moradores de rua da região.

A estátua foi removida da região central da cidade de São Paulo no dia 23 de novembro e já recebeu 20 ofertas de compra , além de dez pedidos de prefeituras que querem exibi-la. 

Leia Também

O Touro está em um depósito onde a B3 mantém seu acervo . A própria Bolsa afirmou que não tem planos imediatos de uma nova exposição. Uma opção estudada é que a peça vá para um museu da capital paulista.

A Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU) determinou a retirada do Touro por entender que  a obra tinha cunho publicitário e ultrapassa os limites da Lei Cidade Limpa.

Por cinco votos a quatro, os julgadores entenderam que a leitura de QR Code direcionando para redes sociais da B3 e do artista plástico Rafael Brancatelli mostra o intuito de divulgação de marcas. Os membros ainda lembraram que o sócio da XP Investimentos, Pablo Spyer, foi um dos investidores da obra, que pode estar associada a divulgação de sua escola para educação financeira, Touro Inc.

Símbologia

A imagem lembra a famosa estátua do touro de Wall Street - esta um pouco maior, de 3,5 toneladas, cenário para selfies de turistas do mundo inteiro que visitam Nova York.

Mas como o touro se tornou um símbolo da Bolsa de Valores e do capitalismo? É comum os analistas financeiros falarem em “ bull market ” - numa tradução livre, “mercado de touro”. Quem aplica em ações já viu a expressão em relatórios ou recomendações de investimentos.

O termo foi apropriado pelo mercado financeiro numa referência ao estilo de ataque do touro. O animal ataca para cima, jogando as vítimas para o alto, num movimento similar a um gráfico de ações em alta.

Na outra ponta, está o “bear market”, ou “mercado de urso”. E ocorre quando as ações estão em queda. O urso ataca suas presas para baixo, sufocando-as com as patas. Bullish e bearish market são assim, respectivamente, mercados em momento de otimismo ou pessimismo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários