Banco do Brasil
Felipe Ventura
Banco do Brasil

A Federação Brasileira dos ancos (Febraban) decidiu que vai divulgar um manifesto em defesa da democracia e da pacificação dos três poderes entre hoje e amanhã, revela o colunista Lauro Jardim. Ontem, o presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, solicitou uma reunião "com urgência" para "preservação da imagem do sistema financeiro brasileiro".

"A solicitação advém da dimensão que o assunto ganhou nos principais meios de comunicação do país, com potencial de impactar a imagem dessa Federação e, por conseguinte, a dos seus associados, que sempre prezaram pela solidez do setor e pela preservação da imagem do sistema financeiro brasileiro".

Ribeiro continua:

"(...) Aguardamos o agendamento da referida reunião, com a urgência que o assunto requer".

Você viu?

O objetivo da Febraban seria contornar a Fiesp, que decidiu segurar a divulgação para não desagradas bolsonaristas. A ameaça feita pelo presidente da Caixa , Pedro Guimarães, sobre possível perda de contratos com o governo irritou Isaac Sidney presidente da Febraban.

Tanto o presidente do BB quanto o presidente da Caixa, têm nos últimos dias se dedicado a convencer presidentes de bancos a não apoiar o documento.

Até o momento, ao menos 14 bancos estão incluídos no texto: BTG, Itaú, Bradesco, Safra, Citibank, JP Morgan, Credit Suisse, entre outros. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários