Horário de verão foi revogado em 2019
shutterstock
Horário de verão foi revogado em 2019

Empresários do setor de alimentação e turismo enviaram ao presidente Jair Bolsonaro uma carta pedindo que ele reconsidere a medida que extinguiu o horário de verão. Em junho, o mesmo pedido havia sido feito, mas não teve resposta. 

No documento enviado nesta quarta-feira (1º), as entidades alegam que a crise hídrica se agravou, e o regime de horários ajudaria a mitigar os efeitos, bem como ajudar na retomada da economia dos setores representados. As associações alegam que um incremento no faturamento fará "enorme diferença".

"Como é sabido, estamos diante de uma intensa crise hídrica agravada pela escassez de chuvas, situação que coloca em risco o fornecimento de energia elétrica em parte do Brasil. São muitos os desafios para mitigar o problema e qualquer economia energética se torna agora ainda mais relevante", diz o documento. "O retorno do horário de verão é mais um gesto na direção de sinalizar para a sociedade a importância de cada um dar sua contribuição na economia de energia".

Ao decretar o fim do horário de verão, em 2019, Bolsonaro defendeu que não havia economia de energia com a medida historicamente adotada no País e apostou que, sem a 'hora a mais', a produtividade do trabalhador aumentaria porque não ter o horário de verão favoreceria o relógio biológico.

Até o aliado de Bolsonaro, Luciano Hang, é favorável à medida. Para o bilionário, o horário de verão ajuda a economia e setores como turismo, restaurantes e comércio, e também gera mais empregos na indústria e teria impacto positivo na qualidade de vida dos brasileiros.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários