Bolsonaro disse que presidente da Caixa vai ser 'o exterminador dos bancos'
Antonio Cruz/Agência Brasil
Bolsonaro disse que presidente da Caixa vai ser 'o exterminador dos bancos'

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, ameaçou romper contratos do governo com as empresas que pensaram em assinar o manifesto em favor da democracia capitaneado pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). O texto pedia a pacificação da República e respeito entre os poderes.

A jornalista Malu Gaspar informa que Guimarães disse que as entidades perderiam vínculos e oportunidades como mandatos para representação ofertas de títulos e ações de empresas públicas na Bolsa de Valores. 

O presidente do banco, que estava em agenda no sábado (28) junto com o presidente Jair Bolsonaro, também mencionou que o Exército está ao lado do chefe do Executivo, e não permitirão que ninguém da família do presidente seja preso, em caso de eventual ordem vinda do STF.

Pouco depois do anúncio do texto, tanto a Caixa quanto o Banco do Brasil disseram que abandonariam a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) insatisfeitos. Paulo Guedes foi comunicado por Guimarães ainda no sábado. 

A Caixa prepara privatizações e poderia excluir contratantes caso assinassem, junto com mais de 200 entidades, o manifesto. Além disso, Guimarães teria ameaçado até com contratos da Petrobras, dos quais não tem influência.

Você viu?

Após mediação do presidente da Câmara, Arthur Lira, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, adiou a publicação do manifesto mesmo sem comunicar os signatários. O clima entre o empresariado foi de surpresa.

Em contato com o iG, a Caixa emitiu nota se posicionando a respeito do tema. Confira:

" A CAIXA informa que não houve tentativa de pressão por parte de qualquer executivo da instituição a outros bancos acerca do tema, além dos debates que são naturais em instâncias colegiadas.

Ademais, a CAIXA, como banco público, não coaduna com posicionamentos políticos por parte das instituições as quais é membro integrante, reforçando seu papel como banco de Estado e principal agente de políticas públicas da sociedade brasileira.

Por oportuno, a CAIXA enfatiza que todas as suas contratações e operações obedecem aos princípios da administração pública ."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários