Tamanho do texto

Segundo a estatal, valor é referente ao despacho postal, até então cobrado apenas para os objetos tributados pela Receita Federal

Com o aumento das importações, os Correios se viram obrigados a injetar mais recursos na operação para “manter o padrão do serviço”, como informou a estatal em nota
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Com o aumento das importações, os Correios se viram obrigados a injetar mais recursos na operação para “manter o padrão do serviço”, como informou a estatal em nota

Todas as encomendas internacionais que chegarem ao Brasil pelos Correios estarão sujeitas à cobrança do despacho postal no valor de R$ 15. A medida está em vigor desde a última segunda-feira (27).

Leia também: Gastos de brasileiros no exterior caem 7,87% em julho em relação a 2017

Até então, o despacho postal era cobrado apenas para os objetos tributados pela Receita Federal. Com o aumento das importações, porém, os Correios se viram obrigados a injetar mais recursos na operação para “manter o padrão do serviço”, como informou a estatal em nota.

Ainda segundo a empresa, o valor de R$ 15 é quatro vezes menor do que a média praticada por outros operadores logísticos para realizar procedimentos similares.

Quem estiver aguardando encomendas do exterior deve acessar o sistema de rastreamento de objetos e realizar o pagamento do despacho postal por meio de boleto ou cartão de crédito. O prazo de entrega do produto passa a contar a partir da data de quitação desse valor.

Leia também: Boletos vencidos entre R$ 400 e R$ 799 já podem ser pagos em qualquer banco

A taxa é fixa e não varia de acordo com o custo das encomendas, o que deve desmotivar as importações de produtos de menor valor, como os comercializados pelos sites AliExpress e Wish, por exemplo. Em dezembro de 2017, segundo divulgou o jornal Gazeta do Povo, os Correios recebiam cerca de 200 mil pacotes por dia somente da China.

Despacho postal não é frete

Segundo a estatal, o despacho postal se refere às atividades de suporte ao tratamento aduaneiro realizadas pelos Correios
Divulgação/Correios
Segundo a estatal, o despacho postal se refere às atividades de suporte ao tratamento aduaneiro realizadas pelos Correios

O despacho postal não deve ser confundido com tributo ou frete . O primeiro existe desde 2014 e a extensão da cobrança para todas as importações foi anunciada em janeiro deste ano. Antes, o valor era de R$ 12, mas foi reajustado para R$ 15 em fevereiro.

Segundo a estatal, a tarifa se refere às atividades de suporte ao tratamento aduaneiro realizadas pelos Correios, como o recebimento de objetos, inspeção por raio-X, formalização da importação no sistema da Receita Federal (quando for o caso), tratamento de eventuais inconformidades, entre outras.

Leia também: Caixa antecipa lucros do FGTS para 90 milhões de trabalhadores

As informações e orientações sobre os procedimentos de importação estão disponíveis no site dos Correios .


*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.