Tamanho do texto

O colunista Luís Artur Nogueira explica por que você deve guardar dinheiro sem depender apenas do governo

Olá, gravateiros e gravateiras. O debate sobre a Reforma da Previdência Social está quente e tem monopolizado as atenções, mas eu queria aproveitar a oportunidade para propor que todos pensem em construir uma aposentadoria sem depender exclusivamente do governo.

Leia também: Está sempre no vermelho? Sugiro rever o seu padrão de vida

O Congresso Nacional está votando as mudanças nas regras de aposentadoria que é paga com o dinheiro arrecadado dos contribuintes. Em tese, todos os brasileiros (até mesmo quem nunca contribuiu) vão receber algum dia um pagamento mensal do governo até a sua morte. O que está em jogo são os valores, as idades mínimas, as categorias privilegiadas etc.   

Esqueça por um momento esse debate e comece a pensar na poupança que você pode criar ao longo de sua vida para desfrutar de dias ainda melhores na chamada Terceira Idade.

As duas primeiras perguntas que eu lhe faço são: qual padrão de vida você pretende ter quando se aposentar e com qual idade você deseja parar de trabalhar? Com base nestas respostas, é possível calcular a renda necessária para que o seu desejo seja realizado lá na frente. E, consequentemente, saberemos quanto você precisa acumular todos os meses até o tão sonhado momento de curtir a vida.

Leia também: Os 5 primeiros passos para abrir a própria empresa

Como desconfio da capacidade de todos os governos de manter suas contas equilibradas ao longo das próximas décadas, eu prefiro ser bem conservador e imaginar que vou receber, no máximo, um salário mínimo do INSS a partir dos 65 anos de idade. Se eu ganhar mais, ótimo, mas não vou contar com esse dinheiro no meu planejamento financeiro. Portanto, eu me esforço bastante para guardar dinheiro todos os meses com o objetivo de manter o meu padrão de vida após os 65 anos.

Como eu tenho 41 anos, ainda posso acumular essa poupança ao longo dos próximos 24 anos. Quanto antes a gente começa (tomara que você já tenha começado) a guardar dinheiro, mais fácil será esse processo.   

E quem já tem mais de 50 anos e não juntou nenhum centavo? Nunca será tarde demais para começar. Acredite: por menor que seja a quantia acumulada todos os meses, ela vai se multiplicando através de aplicações que podem ser feitas no mercado financeiro (não deixe o dinheiro parado na caderneta de poupança!).  

Leia também: Bolsa rumo aos 100 mil pontos: é hora de comprar ações?

Construa a sua  aposentadoria sem depender exclusivamente do Estado. Ter um dinheirinho extra guardado, além daquela quantia que será paga todo os meses pelo governo, pode representar um colchão para emergências ou mesmo um bônus para você fazer uma viagem inesquecível no futuro. E lá na frente, depois que você superar os 100 anos, o dinheiro que sobrar será bem recebido pelos seus herdeiros. Assista a seguir a um vídeo que fala sobre planos de previdência privada.