Olá, gravateiros e gravateiras. A Caixa está oferecendo a partir desta terça-feira (28/5) descontos de 40% a 90% a 2,6 milhões de clientes pessoa física e a 320 clientes pessoa jurídica que quiserem quitar dívidas com atrasos superiores a 360 dias. O pagamento, no entanto, tem de ser feito à vista. Será que vale a pena?

Leia também: Ações de Petrobras, BB e Eletrobras sofrem o Risco Bolsonaro

A resposta é positiva na maioria dos casos, mas há exceções. Em primeiro lugar é preciso entender que nenhum banco é “bonzinho”, nem mesmo a Caixa , que é estatal. Na verdade, esse tipo de dívida com atraso superior a um ano normalmente já é dado como um dinheiro perdido pela instituição financeira, inclusive com baixa contábil no balanço. 

Em muitos casos, o banco vende essa “carteira podre” para empresas especializadas em recuperação de crédito, que assumem o risco de tentar ganhar algum trocado negociando com o inadimplente.

Leia também: Está sempre no vermelho? Sugiro rever o seu padrão de vida

A iniciativa da Caixa é bem-vinda num momento em que milhões de brasileiros estão com o nome sujo na praça e não conseguem ter acesso a crédito. Portanto, a oportunidade de limpar o nome é, obviamente, positiva. Para a economia, a notícia também é excelente, pois recoloca essas pessoas no mercado consumidor.

Você viu?

O desconto de 40% a 90% também parece ser bem interessante, mas é preciso avaliar qual o tamanho da dívida. Se os juros são muito elevados, como os do cheque especial e os do rotativo do cartão de crédito, a bola de neve pode ser tão grande que nem com desconto há fôlego para pagar à vista.     

Nesse caso, é importante que façamos um alerta. Não faz o menor sentido o cliente da Caixa contrair um empréstimo caro, como um cheque especial, em outro banco para quitar essa dívida, que já é considerada uma “dívida morta”. Nesse caso, ele apenas trocará a bola de neve da Caixa pela bola de neve de outra instituição financeira. Além disso, não faz nenhum sentido buscar dinheiro em financeiras de rua que oferecem crédito rápido e caríssimo. Por outro lado, um crédito consignado (descontado em folha de pagamento) pode ser uma boa solução.

Como o programa da Caixa terá duração de 90 dias, o cliente tem tempo para tentar reorganizar sua vida financeira, juntar o dinheiro e aderir à renegociação.

Os valores, em média, não são tão altos. Segundo a Caixa, 67% dos inadimplentes devem até R$ 500. O problema é que 60% deles têm renda de até R$ 1.500. Mesmo assim, não é impossível. Uma dívida de R$ 500 que tenha um desconto de 90% se transforma num débito de R$ 50. Com um pouco de esforço, o cliente conseguirá pagar R$ 50 à vista e limpar o nome.

Leia também: Você tentaria comprar um carro importado de alto luxo?

O esforço vale a pena. Na dúvida, procure a Caixa e veja quais são as condições. Você pode até pegar dinheiro emprestado com o cunhado, mas não caia na armadilha de se enforcar em outra instituição financeira. Assista a seguir a um vídeo que fala sobre como sair do vermelho.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários