Tamanho do texto

Especialista conta como fazer perguntas delicadas no ambiente de trabalho e dá segredos da linguagem corporal

Brasil Econômico

Os arranjos das cadeiras são vitais também quando se trata de negociar com alguém
Reprodução/BusinessInsider
Os arranjos das cadeiras são vitais também quando se trata de negociar com alguém

Richard Millender sabe como convencer alguém: ele passou 30 anos trabalhando na força policial britânica, sendo que 5 anos foram dedicados à negociação com sequestradores, trabalhando em países como Afeganistão e do Oriente Médio. Com tal trabalho, ele salvou vidas ao persuadir pessoas a não pularem de uma ponte ou de sequestradores não assassinarem reféns. Com a experiência, agora ele conta quais são as palavras mais importantes a serem usadas em negociações. As informações são do Business Insider.

As palavras são: “eu sinto como se...”. Segundo Mullender, ao invés de fazer uma pergunta direta como: "por que você está fazendo isso?", para tentar interpretar o que alguém está dizendo, você deve dizer: "eu me sinto como se”. Dessa maneira, no ambiente de trabalho, você pode utilizar dessa ferramenta para lidar melhor com possíveis conflitos ou em reuniões de negociação. Assim, ao dizer a um colega “eu sinto como se tivesse falado algo que tenha te chateado”, você poderá interpretar sua verdadeira emoção sem ofendê-lo, por exemplo.

O especialista acrescenta que tais palavras permitem que você entenda o que aquela pessoa quer dizer com alguma ação – e que ela entenda o que você compreendeu. “Caso sua percepção esteja correta, a pessoa poderá expandir o significado de uma ideia ou ação para ela. Se estiver errada, ela poderá corrigir, se explicar e, então, aprofundar no assunto”, diz.

Linguagem corporal para ajudar

Além das melhores palavras, é possível transmitir mensagens de maneira mais clara com a linguagem corporal, ou seja, não verbal. Richard Mullender afirma que não existe palavras para descrever o valor dessa linguagem e que, portanto, é preciso ficar atento e usar o corpo da melhor maneira possível no ambiente de trabalho. A “posição de ouvinte”, por exemplo, faz com que você “escute melhor automaticamente”.

“Quando você se sentar para conversar, incline-se ligeiramente para frente, com espaço entre você e a pessoa que você está ouvindo. Mantenha as mãos distantes com as palmas das mãos abertas também. Isso pode te ajudar na concentração”, disse Mullender.

Os arranjos das cadeiras são vitais também quando se trata de negociar com alguém. Você nunca deve sentar-se em frente à pessoa, de acordo com o especialista, pois olhos nos olhos de maneira direta podem parecer intimidador e deixar o ambiente de negociação tenso. Com certa angulação, você dá às pessoas a oportunidade de olhar para longe quando elas sentirem que é necessário.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.