O ministro Ciro Nogueira ao lado do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O ministro Ciro Nogueira ao lado do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes

O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, chamou o  manifesto em defesa das urnas eletrônicas e da democracia de "cartinha" e afirmou que o foco do governo é "reduzir a inflação". 

“Nosso manifesto vai ser para reduzir a inflação. Esse é o nosso foco”, disse Nogueira ao Estadão. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

A Carta aos Brasileiros, organizada pela Faculdade de Direito da USP, já conta com mais de 60 mil assinaturas, entre elas a de alguns poderosos empresários brasileiros como Roberto Setubal e Pedro Moreira Salles, copresidentes do Conselho de Administração do Itaú Unibanco, e de Candido Bracher, ex-presidente do banco e hoje membro de seu conselho.

Na terça-feira (26), o ministro disse que a insatisfação do banqueiros se dá porque os bancos perderam R$ 40 bilhões por ano com a criação do Pix , lançado oficialmente no final de 2020.

O presidente Jair Bolsonaro também criticou o documento

"Vivemos num país democrático, defendemos a democracia, não precisamos de nenhuma cartinha para falar que defendemos a democracia, que queremos cada vez mais, nós, cumprir e respeitar a Constituição. Não precisamos então de apoio ou sinalização de quem quer que seja para mostrar que o nosso caminho é a democracia, é a liberdade é o respeito à Constituição".

Sem aval do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirmou em comunicado divulgado nesta quarta-feira (27) que  vai assinar o manifesto em defesa da democracia articulado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários