PoderData: Lula tem 52% dos votos entre quem recebe Auxílio Brasil
Ivonete Dainese
PoderData: Lula tem 52% dos votos entre quem recebe Auxílio Brasil

O pré-candidato à presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva tem 52% das intenções de voto entre os eleitores que recebem o Auxílio Brasil, criado na gestão atual para substituir o Bolsa Família. É o que revela a nova pesquisa PoderData, divulgada nesta quarta-feira (20). O atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), aparece em segundo lugar, com 32%.

Na última pesquisa, divulgada há duas semanas, Lula aparecia com 43% dos votos, e Bolsonaro, com 37%. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

André Janones (Avante) ocupa a terceira posição atualmente, com 6% das intenções de voto entre os beneficiários do Auxílio Brasil. É seguido por Ciro Gomes (PDT), com 5%, e Simone Tebet (MDB), com 3%. Os outros pré-candidatos às eleições de outubro não tiveram menções o suficiente para pontuar.

Brancos e nulos são 1%, e aqueles que disseram não saber em quem votar são 1%.

Do total de entrevistados, apenas 16% disseram ter recebido o benefício no último mês. Por isso, a margem de erro nesse extrato é de 4,7 pontos, para cima ou para baixo.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados entre os dias 17 a 19 de julho, por meio de 3.000 entrevistas por telefone. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, e o intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-07122/2022.

Em uma tentativa de aumentar a popularidade do presidente Jair Bolsonaro entre os mais pobres, o governo enviou ao Congresso Nacional uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que instaura estado de emergência e autoriza o Planalto a criar ou ampliar programas sociais em ano eleitoral.

A chamada PEC Eleitoral,  promulgada na semana passada pela Câmara e pelo Senado, aumenta o benefício do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600. Uma portaria publicada pelo Ministério da Cidadania no Diário Oficial da União desta quarta determina o início do pagamento do novo valor em agosto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários