Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
André Biernath - @andre_biernath - Da BBC News Brasil em Londres
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

O ex-presidente  Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou nesta sexta-feira (1º) os banqueiros que ignoram questões sociais em prol do lucro de suas empresas. O petista, que tem feito reuniões semanais com empresários, não espera contar com votos da categoria nas eleições de outubro.

"Eu tenho feito reuniões, vários jantares com empresários, e eu faço porque eu gosto de discutir abertamente. É o seguinte: na cabeça dessa gente, não existe pobreza. Não existe fome, não existe gente dormindo na rua, na sarjeta, não tem criança morrendo de desnutrição. Essa gente só fala em teto de gasto, em política fiscal, ou seja, eles não falam em política social, em distribuição de renda, em distribuição de riqueza", disse. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

"Banqueiro não vota em mim. Tenho certeza que não vota em mim. Eles olham para minha pele e falam assim: ‘esse cara nem sabe falar direito’", completou o ex-presidente, ressaltando bancarizou 70 milhões de brasileiros.

Em entrevista à rádio Metrópole, de Salvador, Lula também afirmou que bilionários se recusam a melhorar os salários de trabalhadores e usou o termo "imbecil" em alusão à necessidade de acumular riquezas.

"Essas pessoas não podem ser tão ignorantes de quererem só acumular riqueza. Fulano de tal é o sujeito mais rico do mundo. Tem US$ 50 milhões, outro tem US$ 70 milhões. Para quê? Você vai gastar no quê? Para que você quer acumular tanto dinheiro, imbecil? Distribua parte disso em salário".

O petista também criticou a PEC do teto de gastos, que limita as despesas do governo de crescerem acima da inflação. 

"Precisamos de regras que tenham credibilidade, que dêem sustentabilidade fiscal e previsibilidade. Vamos apresentar uma proposta alternativa com essa preocupação. Mas temos que ter espaço para políticas anticíclicas", afirmou.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários