Uber apoia legislação que regula o salário dos motoristas na Austrália
Bruno Gall De Blasi
Uber apoia legislação que regula o salário dos motoristas na Austrália

Nesta terça-feira (28) a Uber divulgou um comunicado sobre uma legislação ainda em discussão na Austrália que garante um fornecimento de um piso salarial para os motoristas e entregadores locais da empresa, além da autorização da criação de sindicatos pelos trabalhadores.

Depois de um longo período de negociações entre a associação de trabalhadores de transporte da Austrália e a empresa, o acordo garante o direito da união de sindicatos e coletivas pelos trabalhadores e impõe parâmetros para benefícios, salários e condições de trabalho para os motoristas e entregadores da Uber.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A decisão da Uber acontece depois da vitória do partido trabalhista australiano. As mudanças atuais fazem parte de um projeto para criar padrões para os trabalhadores de plataformas digitais que utilizam a mão de obra de seus funcionários sem vínculos empregatícios com as empresas.

"TWU (Transport Workers Union, o sindicato nacional de trabalhadores do transporte na Austrália) e Uber apoiam a segurança regulatória para as plataformas e a criação de benefícios e parâmetros mínimos para os trabalhadores que não têm vínculos como empregados, preservando a flexibilidade inerente ao trabalho na plataforma", disseram a empresa e o sindicato em comunicado conjunto.

Outras medidas semelhantes já foram tomadas em países como o Reino Unido e Canadá, além de serem aplicadas em diversos estados americanos.

Segundo a Uber, os trabalhadores também poderão se unir em sindicatos e fazer negociações coletivas para a categoria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários