Bolsonaro culpa Temer por PPI da Petrobras e fala em 'abrir' empresa
Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil - 25/05/2022
Bolsonaro culpa Temer por PPI da Petrobras e fala em 'abrir' empresa

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (2) em conversa com apoiadores no Palácio do Planalto que está "tentando abrir a Petrobras" e culpou o ex-presidente Michel Temer por instituir a política de Preço em Paridade Internacional (PPI), que obriga o reajuste dos preços dos combustíveis de acordo com o mercado internacional. 

"Nós importamos diesel e o Temer fez a tal da PPI, nós mudamos o ministro das Minas e Energia e estamos tentando abrir a Petrobras", comentou. Bolsonaro também criticou o imposto estadual sobre os combustíveis e lembrou que o governo federal zerou os impostos. 

Como acionista majoritária, a União tem o poder de convocar o Conselho da empresa e propor o fim da política de preços. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Desde outubro de 2016, a Petrobras adota a política para os derivados de petróleo. Após a mudança, o combustível no Brasil concentra a maior alta da história, superando a inflação em mais de 30%.

Bolsonaro nomeou Adolfo Sachsida para a pasta, que substituiu o almirante Bento Albuquerque. Sua saída foi atribuída a um pedido pessoal, mas a pressão causada pelos reajustes dos valores dos combustíveis e a insatisfação do presidente Jair Bolsonaro com a política de preços da Petrobras também pesaram para a saída. 

O Ministério de Minas e Energia (MME) formalizou, nesta segunda-feira (30), ao Ministério da Economia, o pedido de inclusão da Petrobras na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Este é o primeiro passo para a privatização da empresa, desejo do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes (Economia).

Troca no comando

A Petrobras recebeu na última terça-feira (31) os documentos enviados pelo ministério de Minas e Energia para chancelar a  nomeação de Caio Paes de Andrade ao cargo de presidente da estatal, de acordo com fontes do setor.

Caio Paes de Andrade foi indicado pelo governo após o presidente Jair Bolsonaro demitir José Mauro Ferreira Coelho, que havia assumido a empresa em abril deste ano. Pesaram contra o executivo as altas nos preços dos combustíveis como a do diesel feita em meados de maio.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários