Premiê Viktor Orbán
Reprodução / CNN Brasil
Premiê Viktor Orbán

Fracassou mais uma tentativa dos Estados-membros da União Europeia de aprovar um embargo à importação de petróleo da Rússia.

Reunidos em Bruxelas neste domingo (29), os embaixadores dos 27 países não conseguiram chegar a um acordo sobre o sexto pacote de sanções contra o regime de Vladimir Putin, prometido desde o início de maio.

O principal entrave continua sendo a Hungria, que é contra restrições à compra de petróleo russo no bloco.

Durante as reuniões deste domingo, os Estados-membros chegaram a discutir a hipótese de isentar do embargo o Oleoduto da Amizade, que liga a Rússia a países do leste europeu, especialmente a Hungria.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Dessa forma, a proibição atingiria sobretudo o petróleo transportado por via marítima, mas novamente não houve acordo entre os representantes dos Estados-membros devido à resistência de Budapeste.

O objetivo era chegar a um consenso antes da reunião extraordinária dos chefes de governo e de Estado da UE, que acontece segunda (30) e terça (31), e inseri-lo no documento conclusivo da cúpula.

Uma nova reunião em nível de embaixador deve ocorrer às 9h30 (horário local) desta segunda-feira, em uma última tentativa de alcançar um acordo antes do encontro de líderes.

O quinto pacote de sanções contra Moscou foi anunciado há quase dois meses, em 5 de abril, e impôs um embargo à importação de carvão, mas, desde então, Bruxelas não estabeleceu mais nenhuma medida contra o regime Putin.

Com diversos setores já afetados, resta agora para a UE sancionar o segmento de óleo e gás, porém a maior parte dos países do bloco ainda depende da Rússia para satisfazer sua demanda energética.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários