Classes D e E gastam maior parte da renda no mercado
Ana Branco/Agência O Globo
Classes D e E gastam maior parte da renda no mercado

A inflação medida pelo IPCA acumula alta da ordem de 17% desde o início da pandemia. Nestes dois anos, a alta dos alimentos foi maior: 25,8%. Isso fez os brasileiros reduzirem o consumo fora do lar, ampliando as compras para a casa. Só que esses gastos estão levando parcela cada vez maior da renda das famílias, que não sobe na mesma proporção.

Segundo a consultoria Kantar, os gastos com supermercado chegaram a 60% no primeiro trimestre nas classes D e E. Além dos alimentos, estão em alta gás de cozinha, combustíveis e energia elétrica. Por isso o esforço para cortar despesas nas prateleiras das lojas.

Bebida preservada

Segundo a NielsenIQ, do início da pandemia a agosto de 2021, seu dado mais recente, o preço da cesta de produtos básicos subiu quase 24,6% no Brasil. É o maior índice de uma lista de 14 países e que traz o Chile em segundo lugar, com 17,4%, e a Rússia em terceiro, com 8,8%. Outro levantamento da consultoria aponta que 62% dos domicílios têm hoje algum tipo de restrição de gasto, bem acima da média global, de 40%.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

"O consumidor tem de fazer escolhas. O movimento de trade down é claro e cobre todas as categorias, alimentos, limpeza, beleza e higiene pessoal. A exceção é a categoria de bebidas alcoólicas, porque o consumo fora do lar retraiu, sendo reforçado dentro de casa. Isso privilegia marcas premium, é uma espécie de indulgência", observa Roberto Butrageno, diretor de Varejo da NielsenIQ.

Elo entre a indústria e o varejo, o Grupo GSA Alimentos é uma das empresas por trás das marcas próprias dos varejistas. Logo que viu essa oportunidade, a empresa começou a investir na produção de itens para as etiquetas de atacarejos.

"A marca própria já é dominada no varejo, que tem posicionamento forte. No atacarejo, começamos a ver um movimento porque as redes querem entregar o melhor preço", diz Wesley Rodrigues, gerente de Marcas Próprias da GSA.

A empresa, além de suas linhas próprias, fabrica itens como macarrão instantâneo, temperos, mistura para bolo e condimentos para a "bandeira branca" dos supermercados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários