EUA pediram à Petrobras para aumentar produção de petróleo em março
Felipe Moreno
EUA pediram à Petrobras para aumentar produção de petróleo em março

Em março deste ano, autoridades dos Estados Unidos pediram à Petrobras que aumentasse a produção de petróleo, depois que a invasão russa à Ucrânia fez com que os preços globais disparassem. O Brasil é o nono maior produtor de petróleo do mundo. A estatal teria negado o acordo. As informações são da Reuters.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Funcionários da petroleira teriam dito que os níveis de produção eram uma função da estratégia de negócios e não da diplomacia e também que um aumento significativo da produção de curto prazo não seria logisticamente possível, afirmaram três fontes com conhecimento do assunto à agência de notícias.

"Estamos fazendo todo o possível com nossos aliados e parceiros para mitigar os impactos econômicos das ações russas em outras economias como o Brasil", disse um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA em comunicado à Reuters.

"Estamos trabalhando com empresas de energia para aumentar sua capacidade de fornecer energia ao mercado, principalmente à medida que os preços aumentam".

Ele não citou reunião com representantes da Petrobras em março. Questionada pela agência de notícias, a estatal negou qualquer encontro com o Departamento de Estado dos EUA.

Apesar disso, também em março, o ministro de Minas e Energia do Brasil, Bento Albuquerque, disse que o país ampliaria sua produção de petróleo para conter os sucessivos aumentos do preço do produto  e garantir o abastecimento do mercado mundial.

A informação foi dada ao jornal Valor Econômico à época. Albuquerque revelou ter conversado sobre o assunto com a secretária de energia dos EUA, Jennifer Granholm, por vídeo.

No mesmo mês, autoridades americanas viajaram à Venezuela para um encontro diplomático sobre  a questão energética e a suspensão de sanções contra o governo venezuelano.  O encontro aconteceu em um momento em que os Estados Unidos se preparavam para aplicar sanções contra o petróleo russo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários