Whopper de costela sem costela terá venda proibida no Distrito Federal
Divulgação/Burger King
Whopper de costela sem costela terá venda proibida no Distrito Federal

Depois das polêmicas envolvendo o sanduíche de "picanha" do Mc Donald's, que não tem picanha na sua composição, a rede de fast food Burger King também entrou na mira do Procon do Distrito Federal por propaganda enganosa.

A controvérsia agora está em torno do Whopper Costela, sanduíche da rede que não seria feito de carne de costela suína como o nome indica. A informação de que o produto na verdade é aromatizado levou o Procon, subordinado à secretaria distrital de Justiça, a suspender a comercialização do sanduíche no Distrito Federal.

Em nota, o Burger King informou que a marca "foi notificada e irá prestar os esclarecimentos solicitados" ao Procon.

O Procon determinou que o Burger King tire de circulação o Whopper Costela, pelo mesmo motivo da suspensão do McPicanha, na semana passada: os sanduíches não têm em sua composição os produtos anunciados pelos estabelecimentos.

Segundo nota divulgada nesta segunda-feira pelo Procon do DF, os casos do McDonalds e do Burger King são de publicidade enganosa. Apesar do nome, a Whopper Costela não contém o corte costela. Aconclusão se baseia em uma investigação interna por fiscais do órgão.

“A publicidade do produto e as informações de sua composição no site do Burger King trazem o seguinte comunicado: “Hambúrguer produzido à base de paleta suína e aroma de costela”, diz um trecho da nota.

O Procon constatou que há a adição de aromatizante no preparo do hambúrguer, mas não a presença da carne de costela em si, explicou o diretor-geral do órgão, Marcelo Nascimento.

O Procon esclareceu que sua decisão é cautelar e se justifica pela urgência em se coibir infração que atinge um grande número de consumidores. Portanto, o Burger King não pode vender o sanduíche Whopper Costela até a correção total da publicidade, sob pena de sofrer sanções como multa, apreensão dos produtos ou interdição do funcionamento das lojas da rede.

Leia Também

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Alvo nas redes

A exemplo do McDonald's, o Burguer King também foi alvo de críticas nas redes sociais por suposta propaganda enganosa nesta segunda-feira.

A mesma página que denunciou o caso do Mc Donald's, que culminou na retirada do McPicanha do cardápio, alertou para o fato de o Whopper Costela ser produzido à base de paleta de porco e com aroma de costela.

O perfil informou que fez uma denúncia ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar).

O Whopper Costela é vendido na rede desde o fim de 2021. O Burger King informa que o sanduíche é feito com "hambúrguer de carne de porco com aquele aroma inconfundível de costelinha".

O Procon-DF também destacou que a informação sobre a real composição do sanduíche não é disposta de modo claro e ostensivo na publicidade do produto, induzindo o consumidor a erro e caracterizando publicidade enganosa, na visão do órgão.

"Mais uma vez, vemos uma grande rede cometendo infração grave na publicidade de seus produtos. No caso do Burger King, a forma como o nome ‘costela’ é utilizada e como é feita a publicidade do sanduíche levam o consumidor a entender se tratar de sanduíche feito de costela, e não que contém apenas aroma de costela. Se não está claro para o consumidor, é publicidade enganosa", disse o diretor-geral do Procon-DF, Marcelo Nascimento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários