Putin obriga empresas russas a saírem de Bolsas estrangeiras
Felipe Moreno
Putin obriga empresas russas a saírem de Bolsas estrangeiras

Em meio às sanções ocidentais após a invasão à Ucrânia, o presidente russo Vladimir Putin assinou nesta semana um conjunto de decretos que determinam que empresas do país saiam de Bolsas de Valores estrangeiras. A medida já havia sido aprovada pelo Parlamento no início do mês e foi assinada por Putin no último sábado (16).

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Os decretos dão prazo até o dia 26 de abril para que as empresas russas atendam às exigências. Esse prazo pode ser ampliado em casos excepcionais.

Acionistas estrangeiros, por sua vez, terão que trocar suas ações por outras que serão registradas como contas de não-residentes na Rússia. Desde a invasão à Ucrânia, o governo russo impediu que estrangeiros vendam ativos do país. Assim, esses acionistas não conseguirão reaver seus investimentos e nem levá-los ao seu país de origem.

Desde o início da guerra, em 24 de fevereiro, as negociações de certificados de depósito de ações de empresas russas foram congeladas por bolsas estrangeiras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários