Servidores da CVM decidem fazer paralisação na próxima terça
Lorena Amaro
Servidores da CVM decidem fazer paralisação na próxima terça

Servidores da Comissão de Valores Imobiliários (CVM) decidiram, em assembleia virtual realizada na última segunda-feira (4), fazer uma paralisação no dia 12 de abril, caso o governo federal não atenda às reivindicações da categoria.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Os trabalhadores pedem por reajuste salarial de 27,21%, para repor a inflação acumulada nos últimos três anos. Também reinvidicam atualização dos valores do auxílio-saúde; realização de concurso público, para acabar com o déficit de pessoal; revogação do Decreto 10.620, que muda a gestão da aposentadoria dos servidores para o INSS; e uma solução para o destino da Taxa de Fiscalização, que deve pertencer ao orçamento da CVM.

Nesta terça, a diretoria do Sindicato Nacional dos Servidores da CVM (SindCVM) deve reenviar um ofício ao secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal, Leonardo Sultani. Diz que tenta contato com a pasta desde novembro de 2021 e que vai esperar uma resposta até a próxima segunda (11).

Leia Também

Leia Também

"Caso não haja manifestação da secretaria até lá, haverá paralisação na terça-feira (12) e nova assembleia na quarta (13) para votar indicativo de greve", diz o sindicato.

A decisão engrossa o movimento de diversos servidores públicos.  Funcionários do Banco Central estão em greve desde sexta (1º) também por reajuste salarial. Já os do Tesouro Nacional também fizeram paralisações e devem voltar a cruzar os braços nesta terça (5). Na quarta (6), é a vez dos analistas de comércio exterior e funcionários da Controladoria-Geral da União (CGU).

A insatisfação dos trabalhadores teve início ainda no ano passado quando o presidente Jair Bolsonaro (PL) prometeu reajuste salarial apenas para policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários