Ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia
Agência Brasil
Ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nesta terça-feira (5) que ainda não apresentou novos nomes ao presidente Jair Bolsonaro pois o momento requer “muita prudência, responsabilidade e habilidade”. Nesta segunda (4), o escolhido pelo governo, Adriano Pires, recusou o convite por possível conflito de interesses. 

“Ainda não cheguei a nomes para apresentar ao presidente. Estou trabalhando em perfis adequados para assumir a empresa neste momento, depois chegarei aos nomes que preenchem esses perfis”, afirmou o ministro à CNN Brasil. 

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

A ideia é manter os nomes em sigilo e estudar a melhor opção a tempo da assembleia do dia 13 de abril, que conduzirá o presidente da estatal ao cargo. 

“Estamos avaliando, com a responsabilidade que a situação requer, outros nomes para a presidência do Conselho e da empresa. Como você sabe, a decisão do Landim e do Adriano de declinar do convite ocorreu nos últimos dois dias”, afirmou.

Leia Também

Além de Pires, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, também recusou a presidência do Conselho de Administração. 

O governo tentou outro nome ainda nesta segunda (4): Décio Odone , ex-presidente da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), ex-funcionário de carreira da Petrobras e atual presidente da Enauta. Segundo o colunista Lauro Jardim, do GLOBO, ele recusou o convite nesta terça (5).

Enquanto isso, o Secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Paes de Andrade é o nome mais cotado para assumir a presidência da empresa. O nome é defendido por ministros do governo e ele já foi entrevistado pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários