Dilma Rousseff - Gleisi Hoffmann - Lula - PT
Lula Marques/Agência PT - 5.7.17
Dilma Rousseff - Gleisi Hoffmann - Lula - PT

O PT (Partido dos Trabalhadores) abriu as portas para conversas com o mercado financeiro. Nesta segunda-feira, a presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, jantou com empresários e confirmou que se o ex-presidente Lula for eleito em 2022, manterá Roberto Campos Neto no comando do Banco Central (BC). 

"Se houve Henrique Meirelles, haverá Roberto Campos Neto", disse Gleisi à emissora, fazendo referência ao presidente do BC nos governos Lula. Campos Neto segue a linha econômica liberal e tem mandato até 31 de dezembro de 2024.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

A deputada confirmou à CNN Brasil que Lula seria o "homem forte" da Economia e não teria "Posto Ipiranga". 

O encontro se deu na casa do empresário João Camargo. Dentre os presentes, estavam empresários alinhados ao governo, como Flavio Rocha, da Riachuelo. Gleisi, por sua vez, surpreendeu os presentes levando o economista Gabriel Galípolo, que foi dirigente do Banco Fatore costuma divergir de propostas do PT, informa o site Poder360. 

Leia Também

Gleisi defendeu as  ideias do PT para a economia , entre elas, a atualização da legislação trabalhista e a manutenção de estatais estratégicas. A presidente do partido também afirmou que manterá diálogo com o empresariado.

Lula, por sua vez, tem focado sua campanha em redutos da esquerda, como manifestações do MST (Movimento dos Sem Terra) e da CUT (Central Única dos Trabalhadores). A colunista Bela Megale, no entanto, revelou que o petista se encontrou com André Esteves, do BTG Pactual. 

Em 2021, Esteves foi investigado após ter um áudio vazado em que afirmava ter sido consultado por Campos Neto sobre a taxa de juros.  O i nquérito sobre informações privilegiadas terminou arquivado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários