INSS
Martha Imenes
INSS

Mais de dois anos após a promulgação da reforma da Previdência de 2019, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai atualizar os critérios para administrar, reconhecer, manter e revisar os direitos dos beneficiários do instituto. Uma Instrução Normativa foi assinada com as alterações nesta segunda-feira. O texto vai ser publicado nesta terça-feira (29) no Diário Oficial da União (DOU). A decisão foi criticada pelo Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

"No lançamento da nova instrução foi apresentado aos servidores um Portal IN, com todas as portarias, memorandos, fluxogramas, resumos, que permitem mais facilidade e didática do novo instrumento. Entretanto, este portal será acessível apenas para servidores e não para a população em geral", pontua o instituto.

De acordo com o IBDP, todos os atos da administração deveriam ser públicos e transparentes.

— Todos os atos da administração devem ser públicos e transparentes, não fazendo nenhum sentido limitar o acesso a estes instrumentos, que tutelam direitos coletivos e/ou individuais — adverte Adriane Bramante, presidente do IBDP.

Leia Também

A nova norma, diz o IBDP, substitui a instrução 77, de 2015, com atualizações quanto aos critérios para administrar, reconhecer, manter e revisar os direitos dos beneficiários do INSS.

Mudanças da reforma

Segundo o INSS, com as mudanças, os pedidos deverão ser analisados "de forma mais rápida, padronizada e efetiva". O ato atualizado vai incorporar as mudanças trazidas pela Emenda Constitucional n° 103 de 2019.

Junto com a nova Instrução Normativa, segundo o INSS, serão assinadas portarias organizadas por assuntos específicos, para facilitar as rotinas e fluxos de trabalho dos servidores e daqueles que operam com a matéria previdenciária.

Inicialmente serão divididas em 10 temas: cadastro, benefícios, manutenção de benefícios, processo administrativo previdenciário, acumulação de benefício, acordo internacional, recurso, revisão, compensação previdenciária e reabilitação profissional.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários