Bolsonaro corre contra inflação antes das eleições
Reprodução: ACidade ON
Bolsonaro corre contra inflação antes das eleições

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (17) que a “super bandeira” na tarifa de energia será extinta nos “próximos dias”. A "bandeira tarifária escassez hídrica" entrou em vigor em 2021 e adiciona R$ 14,20 às faturas para cada 100 kW/h consumidos.

A previsão inicial da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) era que a nova bandeira permanecesse em vigor até 30 de abril de 2022. A bandeira representa uma alta de 49,63% em relação à bandeira vermelha patamar 2, que era a mais alta do sistema e estava em vigor nos últimos meses.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

“Pelo que tudo indica, a 'super bandeira' de energia, nas próximas semanas, vai deixar de existir. Isso foi feito em uma decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para compensar a energia de uma origem bem mais cara que a hidrológica”, disse Bolsonaro em uma transmissão na internet no momento em que o chefe do Executivo participação da cerimônia de hasteamento da bandeira, no Palácio da Alvorada.

O presidente, no entanto, ressaltou que a decisão depende da Aneel, que é uma agência independente.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários