Transporte de contêineres
Carlos Duclos
Transporte de contêineres

A Maersk e a MSC, apontadas como as duas maiores empresas de transporte marítimo do mundo, decidiram suspender seus serviços marítimos no território da Rússia. A medida se junta  à série de restrições já impostas ao país desde que o presidente Vladimir Putin deflagrou  guerra contra a Ucrânia, na quinta-feira (24) passada.

Ambas empresas classificaram a interrupção dos trabalhos como "temporária" e a medida não atinge o transporte de alimentos, produtos médicos e humanitários.

Ainda assim, isso não diminui o isolamento do governo russo. Segundo a agência de notícias Reuters, essa suspensão aumenta a preocupação sobre o impacto da invasão da Ucrânia na cadeia logística mundial.

Outro impacto apontado é em relação ao frete de produtos. Antes da Maersk e da MSC, Ocean Network Express e Hapag Lloyd já haviam adotado a interrupção do serviço na Rússia, o que, por consequência, trará desafios ao transporte de mantimentos.

Leia Também

Leia Também

A Reuters contextualiza que, ao longo de 2021, diversos países se dedicaram a superar os problemas acarretados à cadeia global de suprimentos em meio à retomada da demanda após um período mais restritivo com a pandemia.
Guerra na Ucrânia

A Rússia iniciou uma guerra contra a Ucrânia por não aceitar o interesse do país vizinho de integrar a Organização do Tratado do Atlântico do Norte (Otan), aliança militar do Ocidente. O conflito tem feito milhares de pessoas tentarem fugir da zona de guerra e já provocou a morte de centenas de cidadãos, entre militares e civis.

Como resposta, a comunidade internacional tem aplicado uma série de sanções ao governo Putin, mas nada até agora fez o presidente russo recuar. Na próxima quarta (2), os dois países devem voltar a se reunir para buscar um acordo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários