Sede da Prefeitura de São Paulo
Guilherme Cunha/ SMTUR
Sede da Prefeitura de São Paulo

A Prefeitura de São Paulo abriu, nesta semana, consulta pública para manifestações da sociedade civil sobre a nova Rede Daora, que objetiva abrir caminhos para jovens potências, com formação cultural e acesso às ferramentas de criação de conteúdo digital.

Serão instalados quatro estúdios criativos conectados a Espaços Culturais da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo em espaços periféricos da cidade, onde os jovens poderão contar com estúdios de gravação, equipamentos musicais e de edição, mesa de luz, refletores, câmeras, máquinas de costura, mesas de corte e costura, entre outros. A consulta pública fica aberta até o dia 2 de março de 2022.

Na cidade de São Paulo, mais de 765 mil jovens de 15 a 29 anos estão em situação de vulnerabilidade social, com acesso restrito a oportunidades acadêmicas ou profissionais. Além disso, a taxa de desemprego nessa faixa etária é de 35%, mais que o dobro da taxa de 16% verificada na população total.

"A ideia é oferecer a esses jovens espaços onde possam ter acesso a formação profissional, executar seus projetos, ampliar sua criatividade, trocar experiências e divulgar seu trabalho", afirma o Secretário Alexis Vargas, da Secretaria Executiva de Projetos Estratégicos da Secretaria Municipal de Governo (SEPE/SGM).

"Dessa forma promoveremos a cultura e a economia criativa em diferentes regiões da cidade através de conteúdos ligados à música, mixagem de som, moda, novas mídias, programação web e comunicação digital".

Leia Também

Serão 1.080 vagas por ano em cada Estúdio Criativo da Juventude, totalizando 4.320 vagas anuais na Rede Daora. Os jovens interessados deverão se inscrever em chamamento publicizado nos canais da Secretaria Municipal de Cultura e caso o número de inscritos supere o de vagas, critérios de renda e ações afirmativas étnico raciais e de gênero poderão ser adotados para o desempate.

O percurso formativo terá uma carga horária total de 100 horas que incluirão aulas de Cidadania e Diversidade, Competências Socioemocionais, Carreira e Projeto de Vida e Educação Financeira. Cada Estúdio Criativo da Juventude terá uma equipe de nove artistas-educadores (com formação e atuação comprovada nas linguagens apontadas, seja em ações educativas como em trabalhos artístico-pedagógicos) e um Coordenador, no total de 36 artistas-educadores e quatro Coordenadores na Rede Daora. Os espaços também estarão disponíveis para ex-alunos e pessoas com conhecimento prévio nas linguagens específicas.

As contribuições da sociedade civil à Rede Daora podem ser enviadas por meio do Portal Participe+. Ao final da consulta pública, todas as propostas serão analisadas e será consolidado o material para publicação de edital.

O processo é conduzido pela Secretaria Executiva de Projetos Estratégicos da Secretaria Municipal de Governo (SEPE/SGM), que tem entre suas atribuições planejar e acompanhar políticas, programas e projetos de interesse do governo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários