Jair Bolsonaro, presidente da República
Isac Nóbrega/ Agência Brasil
Jair Bolsonaro, presidente da República


Diante da reação de servidores públicos federais à possibilidade de reajuste salarial apenas para os agentes de segurança, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que a progressão pode ficar para 2023. O plano do governo era contemplar apenas policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários .


"Houve uma grita geral, muitos servidores querem aumento também, eu acho que todos merecem realmente porque trabalham, mas a pandemia nos deixou numa situação sem recursos", justificou o presidente em entrevista à TV Brasil, exibida na noite de sexta-feira (11). O Orçamento aprovado pelo Congresso no ano passado incluiu uma reserva de R$ 1,7 bilhão para reajustar os salários nesses setores.


Uma das categorias que reagiu de forma mais firme foi a composta pelos servidores da Receita Federal. Fiscais até  entregaram cargos de chefia em protesto ao favorecimento. Com isso, Bolsonaro condicionou o reajuste para os agentes de segurança a um "entendimento" dos setores não beneficiados.

Leia Também


"Se houver entendimento por parte dos demais servidores, que alguns ameaçam greves, etc, a gente pretende conceder essa recomposição aos policiais federais, rodoviários federais e aos agentes penitenciários. Se não houver entendimento, a gente lamenta e fica pro ano que vem", declarou. 

Em 2023, Bolsonaro pode não ser mais o presidente do Brasil, já que o ano atual é de eleição.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários