Líder do PT quer que Campos Neto explique inflação alta na Câmara
Reprodução: iG Minas Gerais
Líder do PT quer que Campos Neto explique inflação alta na Câmara

O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados, Reginaldo Lopes, apresentou requerimento para convocar o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, para que ele explique o descontrole inflacionário registrado no ano passado. 

A meta da autoridade monetária para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), considerado a inflação oficial do país, era de 3,75% em 2021. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o indicador terminou o ano em 10,06%, acima do teto da meta. 

Lopes pede ao presidente da Câmara, Arthur Lira, que uma sessão plenária seja transformada em Comissão Geral “com a finalidade de debater os resultados negativos dos índices oficiais de inflação apurados no ano de 2021, as razões para o descumprimento das metas primárias de inflação no período e as projeções sobre a futura política monetária sob a responsabilidade do Banco Central do Brasil para conter a inflação ao longo do ano de 2022”.

Campos Neto explicou em carta aberta  que a escalada de preços teve como justificativa a alta nos preços das commodities e desequilíbrio na cadeia de insumos. 

"O fraco regime de chuvas levou ao acionamento de termoelétricas e de outras fontes de energia de custo mais elevado durante a segunda metade de 2021, resultando em aumento expressivo das tarifas de energia elétrica. Depois de a bandeira amarela vigorar entre janeiro e abril, em maio foi acionada a bandeira vermelha patamar 1. Entre junho e agosto, adotou-se a bandeira vermelha patamar 2, já com valores mais altos a partir de julho. Em setembro, foi criada e acionada a bandeira escassez hídrica, o que causou aumento de 49,6% sobre a bandeira anterior e de 5,8% sobre a tarifa de energia elétrica ante o mês anterior", diz o documento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários