Após China, Rússia retoma importação de frigoríficos brasileiros
Divulgação/Frigorífico Annasar
Após China, Rússia retoma importação de frigoríficos brasileiros

No mesmo dia que autoridades alfandegárias chinesas informaram que o embargo à carne bovina brasileira seria parcialmente suspenso , a Rússia anunciou a retomada de importação de 12 frigoríficos brasileiros. A medida, anunciada nesta terça-feira (23), beneficia 9 produtores de carne suína e 3 de carne bovina.

Seguindo "o cumprimento dos requisitos da Federação Russa e as garantias que foram apresentadas pelo órgão competente brasileiro”, o embargo de 2017 será suspenso. 

Há 4 anos, a federação russa parou a importação alegando o uso do aditivo ractopamina na alimentação das criações.

Segundo a Representação Comercial da Federação Russa na República Federativa do Brasil, o serviço de vigilância sanitária russo “continua verificando as oportunidades da ampliação da lista dos frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carne bovina à Rússia”, informa o site Poder360.

Leia Também

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, prometeu, em contrapartida, aumentar a compra de trigo, malte e fertilizantes minerais russos, além de analisar a habilitação dos produtos de aves russos no Brasil.

China no radar

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que, após a  liberação do ingresso na China da carne bovina com certificados sanitários emitidos até 3 de setembro — um dia antes do anúncio dos casos de vaca louca no interior do país — o próximo passo será o fim do embargo "daqui para frente" . Ou seja, a volta das compras, pelos chineses, de carnes produzidas após a Organização Mundial de Saúde Animal anunciar, dois dias depois da notificação, que o Brasil continua com status de país de risco insignificante para a doença. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários