Pela segunda vez, Havan teve o pedido de IPO indeferido pela CVM
Foto: Reprodução/Internet
Pela segunda vez, Havan teve o pedido de IPO indeferido pela CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) negou a solicitação da Havan para abertura de IPO (oferta de ações em bolsa de valores) pela segunda vez em menos de um ano. A CVM, no entanto, não apresentou justificativas para o indeferimento do pedido. 

O empresário Luciano Hang, fundador da rede varejista, solicitou a abertura de IPO em 2020, mas recuou após sua empresa ser avaliada em menos de R$ 100 bilhões. Nos últimos meses, Hang voltou a investir na possibilidade de abrir capital, mas o planejamento foi adiado devido à negativa da comissão. 

Segundo a Havan, a tentativa de entrada na Bolsa de Valores se deve à necessidade de aumentar o capital de giro e atrair investimentos para abertura de lojas e centro de distribuição.

A empresa comandada por Hang não é a única que tenta entrar na listagem de ações da B3. Ao todo, 61 empresas pediram a contabilização de IPO na CVM, sendo que algumas recuaram por receio de aumento de juros nos Estados Unidos e queda na procura de ações no Brasil. O aumento de casos de Covid-19 e proliferação da variante Delta também preocupam empresários e economistas, que acreditam em forte impacto no mercado financeiro nos próximos meses. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários