Bolsonaro eliminou o horário de verão em 2019
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro eliminou o horário de verão em 2019

Empresários dos setores de hotelaria, turismo, bares e restaurantes de vários estados estão aderindo ao movimento que pede pela volta do h orário de verão . O movimento começou encabeçado pelo CNTur (Confederação Nacional de Turismo), agora conta com empresários de diversos setores, até o ferrenho apoiador do presidente Jair Bolsonaro , Luciano Hang, da Havan .

Depois da negativa de Bolsonaro , o Ministério de Minas e Energia negou que  medida traga redução no consumo de energia. “Nos últimos anos, houve mudanças no hábito de consumo de energia da população, deslocando o maior consumo diário para o período noturno. Não identificamos que a aplicação do horário de verão traga benefícios para a redução da demanda”, diz.

Segundo a Folha de São Paulo, Fabio Aguayo, diretor da CNTur, pretende levar o pedido agora para o Ministério do Turismo.

“Nós acreditamos nisso, e acrescentamos que vai agregar na segurança pública e socialmente com a geração de empregos, principalmente na conscientização da população no momento crítico que vivemos, com recursos hídricos e energéticos”, afirma. ​

Ao decretar o fim do horário de verão, em 2019, Bolsonaro defendeu que não havia economia de energia com a medida historicamente adotada no País e apostou que, sem a 'hora a mais', a produtividade do trabalhador aumentaria porque não ter o horário de verão favoreceria o relógio biológico.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários