Carla Zambelli também critica, mas aprova a proposição
O Antagonista
Carla Zambelli também critica, mas aprova a proposição

A Comissão Mista de Orçamento aprovou na manhã desta quinta-feira (15) o relatório da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022. O texto prevê a destinação de R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral . Dispositivo que foi criticado pela base do governo, mas recebeu voto favorável de deputados como Eduardo Bolsonaro e Carla Zambelli.

Eduardo Bolsonaro postou um vídeo em que não deixa claro se o seu pai, o presidente Jair Bolsonaro , é favorável ao Fundão. "A matéria agora vai para a Presidência da República, que pode vetar esse dispositivo. Mas, ainda que esse dispositivo prospere , final do ano o relator do Orçamento poderá acatar, ou não, essa questão", disse o deputado.

No ano passado, Jair disse ser contrário ao Fundão de R$ 2 bilhões, mas não vetou a medida.

Zambelli, por sua vez, disse ser "inaceitável" a triplicação do valor para verba eleitoral. No entanto, foi mais uma que votou a favor do texto. No Senado, o filho mais velho do presidente, Flávio Bolsonaro, também aprovou a LDO.

Você viu?

Veja  aqui como votou cada deputado. 

"Assuma suas atitudes, deputado"

O vice-presidente da Câmara foi criticado por Eduardo. Segundo o filho do presidente, Marcelo Ramos 'atropelou' o regimento, e rebateu: "assuma suas atitudes e suas posturas, deputado."

O deputado Marcel Van Hatten (Novo-RS), citou que parte do valor poderia ser destinado para gastos com a pandemia.

“Não é possível que em um período de pandemia e em ano de véspera de eleição nós vejamos o Fundo Eleitoral, que serve para pagar campanha política de deputados, seja ampliado em três vezes praticamente”, afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários