Brasil Econômico

Fila de beneficiários do auxílio emergencial do lado de fora de agência da Caixa Econômica Federal
Gabriel de Paiva/Agência O Globo
Fila de beneficiários do auxílio emergencial do lado de fora de agência da Caixa Econômica Federal


O presidente Jair Bolsonaro participou nesta segunda-feira (8) de uma reunião com o ministro Paulo Guedes sobre uma possível repaginação do auxílio emergencial de 600 reais. O novo auxílio será temporário e atingirá 30 milhões de pessoas - metade dos beneficiários originais, e terá o valor de R$200,00

As pessoas que receberão este novo auxílio são as que não recebem nenhum tipo de assistência social, como o Bolsa-família, e têm pouco acesso aos serviços do governo -  “invisiveis”, segundo o governo federal.

Você viu?

O novo auxílio está previsto para durar três meses e excederá os gastos previstos no orçamento da União para 2021, enquanto o  Bolsa-Família já tem parte do Orçamento reservado para si.

A discussão desse novo auxílio só é possível devido a extensão do estado de calamidade pública. Durante esse período, o governo tem permissão de  exceder o teto de gastos e de descumprir leis de responsabilidade fiscal. 


“Os alimentos mais essenciais subiram o preço em média 20%, o povo está empobrecendo, perdendo seu poder de compra ”, disse o presidente Bolsonaro.

O encontro aconteceu no palácio do planalto e contou a presença da equipe do Ministério da Economia. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários