Brasil Econômico

Rodrigo Maia
Jorge William/Agência O Globo
Maia e Guedes não têm se entendido nos últimos meses

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira (15) que o ministro da Economia, Paulo Guedes, não tem mais o comando necessário para promover uma agenda emergencial que traga equiíbrio fiscal ao país. Declaração foi feita em entrevista concedida durante a votação do plano de recuperação fiscal de estados endividados.

Segundo Maia, o governo desistiu de tentar equilibrar a situação fiscal do país, e isso vai culminar em pressões nos primeiros meses do próximo ano.

"Acho que o governo perdeua vontade ou o apetite, e infelimente o ministro da Economia perdeu o comando desse processo político dentro do governo, passou a ser minoritário e nao consegue avançar com essa agenda que foi chamada de emergencial em 2019", disse. "Mas, como o Brasil é um país diferente, até o emergencial não é votado", ironizou.

De acordo com o parlamentar, o governo entra em 2021 sem clareza de qual vai ser o caminho para enfrentar o gasto público.

"Acho que o governo perdeu a vontade, as condições e o interesse de, de fato, manter a política que foi prometida pelo ministro da Economia antes de assumir o mandato, que era caminhar para o déficit zero. Para quem prometeu déficit zero no ano passado, parece uma diferença muito grande", alfinetou.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários