Pelo quinto ano seguido, Brasil fechou mais empresas do que abriu em 2018, segundo IBGE
Divulgação
Pelo quinto ano seguido, Brasil fechou mais empresas do que abriu em 2018, segundo IBGE

Pelo quinto ano seguido, o país fechou mais do que abriu novos empreendimentos. De acordo com a pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo de 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram abertas 697,1 mil empresas, mas 762,9 mil companhias encerraram suas atividades. O saldo ficou negativo em 65,9 mil. Com a pandemia, a situação pode ter se agravado.

O levantamento considera somente as entidades empresariais , excluindo os Microempreendedores Individuais (MEIs), órgãos da administração pública, entidades sem fins lucrativos e as organizações internacionais que atuam no país. Em 2017, o saldo ficou negativo em 22,9 mil.

Em 2018, o Cadastro Central de Empresas (Cempre) somava um total de 4,4 milhões de empresas ativas no país, nas quais trabalhavam 38,7 milhões de pessoas. Desse total, 32,3 milhões (83,5%) eram assalariadas e 6,4 milhões (16,5%) sócias ou proprietárias. A idade média das empresas era de 11,6 anos.

"O comportamento de saída e entrada de empresas tem relação direta com a atividade econômica do país. Só em 2014, 218 mil fecharam as portas. Nos anos seguintes, esse movimento continuou, mas num patamar menor, refletindo a atividade econômica do período, que vem sendo fraca desde então", analisa o gerente do estudo, Thiego Gonçalves Ferreira.

A redução de 1,5% no número de empresas em 2018, na comparação com o ano anterior, foi puxada, principalmente, pelo segmento de comércio ; reparação de veículos automotores e motocicletas, que teve saldo negativo de 88,7 mil empresas.

Por outro lado, Saúde e serviços sociais, embora sem participação expressiva, foi o setor que mais contribuiu no saldo de empresas (23,7 mil).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários