PIX BC
Divulgação Banco Central
Pix poderá ser utilizado a partir de novembro

O cadastramento de chaves para a utilização do Pix , solução de pagamento instantânea criada e gerida pelo Banco Central do Brasil (BC), começará na segunda-feira (5).

A chave Pix é um dado que facilita as transações, identificando de maneira mais rápida a conta que está recebendo ou enviando dinheiro. Poderão ser usados como chaves endereços de e-mail, números de telefone celular, CPF ou CNPJ, ou um conjunto aleatório com números, letras e símbolos gerado no próprio aplicativo, para os usuários que não desejarem forneceder dados pessoais a ninguém.

Como as instituições financeiras já haviam aberto pré-registros, elas devem confirmar a partir deste dia os interesses dos cidadãos e depois podem mandar esses pedidos para o cadastro. Quem não havia se manifestado ainda poderá fazer isso no aplicativo ou site do banco em que possuir a conta que quiser utilizar para o Pix.

Pessoas físicas poderão registrar até cinco chaves por conta, ou seja, cinco formas de identificá-la. Pessoas jurídicas, até 20. Os usuários também poderão registrar mais de um e-mail ou telefone celular. Mas não será possível associar uma mesma chave a mais de uma conta, já que ao fornecer a chave para qualquer pessoa, ela deverá identificar uma conta que receberá a quantia transferida.

O cadastramento de chave promete facilidade e rapidez no uso diário do Pix, mas não é exigido. É possível fazer ou receber o pagamento instantâneo de forma mais demorada, preenchendo todos os dados da conta a cada operação, como acontece hoje ao fazer um TED .

O Pix, porém, vai começar a funcionar apenas em 16 de novembro. Em etapas de liberação de serviços, será possível fazer e receber pagamentos em segundos, em qualquer dia, incluindo fins de semana e feriados, e em qualquer hora. O consumidor também não pagará taxas.

    Veja Também

      Mostrar mais