Jair Bolsonaro em live no Facebook nesta quinta-feira (6)
Reprodução/Facebook
Jair Bolsonaro em live no Facebook nesta quinta-feira (6)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) culpou nesta quinta-feira (6) "parte" dos governadores e prefeitos pelo número de quase  9 milhões de novos desempregados no Brasil em meio à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Segundo Bolsonaro, os políticos que decidiram apoiar o fechamento do comércio e o isolamento social nos respectivos têm responsabilidade pelos números de vagas fechadas no mercado de trabalho.

"Quase nove milhões perderam empregos no segundo trimestre no pico da pandemia. Eu já vinha falando lá atrás que tinha no mínimo duas ondas. A questão da vida, tem que se preocupar com ela, sim. Depois a questão da recessão, que, muita gente diz, eu também digo, que esse efeito colateral é mais grave que aquele do próprio vírus. Alguns falando lá atrás: 'economia se recupera, saúde, não'. Eu sei disso. Tem que fazer uma conta de chegada. Não pode ser 'fecha tudo'", afirmou.

Ao comentar as demissões, o presidente ainda citou o Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que as medidas determinadas pela Corte eram de competência exclusiva de governadores e prefeitos. "Então, desemprego, em grande parte, alguns governadores e prefeitos têm essa responsabilidade", disse Bolsonaro.

Segundo pesquisa do IBGE, 8,9 milhões de pessoas perderam o emprego no segundo trimestre deste ano. O número de pessoas ocupadas caiu 9,6% no período, em relação ao trimestre anterior. O percentual representa 8,8 milhões pessoas que não estão mais trabalhando.

Essa é a maior redução desde o início da série histórica do instituto, iniciada em 2012. Em relação ao segundo trimestre de 2019, o recuo foi de 10,7% (10 milhões de pessoas a menos). A queda também é um recorde.

Com isso, a taxa de desemprego no país chegou a 13,3%, a maior em três anos, atingindo 12,8 milhões de pessoas.

    Veja Também

      Mostrar mais