guedes e maia
Agência Brasil
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o ministro da Economia, Paulo Guedes

O presidente da Câmara dos Deputados,  Rodrigo Maia (DEM-RJ), se encontrou nesta quinta-feira (23) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e defendeu a união entre governo e Congresso para aprovação das reformas econômicas.

Maia ressaltou a importância de se melhorar a qualidade do gasto público brasileiro e de se criar um melhor ambiente para investimentos do capital privado no País. Segundo ele, o encontro foi uma visita de cortesia para "tirar de frente qualquer tipo de ruído nas relações entre governo e Parlamento".

"Vim aqui hoje dizer que estou à disposição para continuar dialogando e tirar da frente qualquer tipo de ruído nas nas relações do governo com parte do Parlamento", disse à imprensa logo após o encontro.

O presidente da Casa afirmou ainda, em tom mais ameno do que o que vinha usando nos últimos dias, que "sempre teve uma grande confiança" no ministro.

"Na minha última eleição à Presidência da Câmara, ele foi decisivo. Queria dizer a ele isso, do meu compromisso com a pauta de modernização do Estado brasileiro", disse.

Esse é o segundo encontro entre os dois nesta semana. Na terça-feira, Guedes foi ao Congresso entregar a proposta da  reforma tributária a Maia e ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre .

Na quarta-feira, Maia disse que havia se reaproximado do ministro. Ambos  não se falavam desde o impasse criado na tramitação do socorro financeiro aos estado e municípios, em maio. A proposta só foi encaminhada após costura do governo com o Senado.

Após o encontro desta quinta no Ministério da Economia, Maia afirmou ainda que o mais importante agora são os brasileiros.

"O mais importante é olhar para os brasileiros, e os mais vulneráveis que vão ficar sem empregos . Precisamos estar unidos para construir os melhores projetos para serem aprovados nos próximos meses", ressaltou o presidente da Câmara.

Principais propostas

O presidente da Câmara disse que a proposta de reforma tributária que o Executivo apresentou aos deputados e senadores tem convergência com os textos que tramitam nas duas casas.

Ele afirmou que há outras pautas em comum, como a nova lei do gás; o texto que trata da recuperação judicial; a nova lei cambial; e o conjunto de PECs do Plano Mais Brasil – PEC Emergencial , PEC dos Fundos Públicos e PEC do Pacto Federativo - que tramitam no Senado.

"Neste momento, onde há pressões por investimento e aumento de despesas para proteção aos mais vulneráveis, temos que olhar todas as oportunidades, e uma das oportunidades é a melhoria do gasto público", declarou.

Por fim, Maia afirmou que a reunião com Guedes foi para demonstrar a união de esforços. Ele disse que “vão ficar para frente todos os temas que nos dividem”, como a discussão sobre o veto presidencial à desoneração da folha de pagamentos.

    Veja Também

      Mostrar mais