Brasil Econômico

A primeira fase de reabertura contará com a volta dos seguintes serviços: imobiliárias, escritórios, concessionárias, shoppings e comércio de rua
shutterstock
A primeira fase de reabertura contará com a volta dos seguintes serviços: imobiliárias, escritórios, concessionárias, shoppings e comércio de rua

Conforme programado pelo Plano São Paulo, idealidado pelo governo do Estado , a capital paulista avança para consolidar a reabertura das atividades econômicas. Os comércios de rua já podem funcionar a partir desta quarta-feira (10); já os shoppings, reabrirão na quinta (11).

Veja também:

Tanto na rua quanto nos shoppings, as lojas respeitarão o limite de funcionamento máximo por dia para evitar aglomerações e sobrecargas no sistema de transporte público da cidade, informou o prefeito Bruno Covas (PSDB).

As imobiliárias também poderão, pelo período máximo de quatro horas por dia, desde que o horário de funcionamento (abertura e fechamento) não ocorra durante o horário de pico - das 7h às 10h e das 17h às 20h.

Para viabilizar a retomada, o prefeito assinou ontem um termo de compromisso com 27 entidades representativas de imobiliárias e do comércio de rua, para promover a reabertura de mais dois setores classificados na fase laranja (fase 2) do Plano São Paulo. Assinaram os termos de compromisso: cinco entidades do setor imobiliário e 22 entidades do comércio. 

“A expectativa agora é que a gente também consiga assinar amanhã (hoje, 10) com o setor de shoppings centers para que possam votar a funcionar a partir de quinta-feira e, com isso, já teremos assinado com 5 setores”, explicou o prefeito.

Serviços com reabertura confirmada em São Paulo: 

  • Atividades imobiliárias
  • Escritórios
  • Concessionárias
  • Comércio
  • Shopping Center

Segundo ele, a cidade continua em quarentena e embora a disseminação do vírus tenha sido controlada é importante a população evitar deslocamento desnecessário.

As entidades comprometeram-se com medidas de distanciamento social, higiene, sanitização de ambientes, orientação dos clientes e dos colaboradores, compromisso para testagem de colaboradores e medição de temperatura dos clientes.

Ainda foi prometido um horário alternativo de funcionamento, redução do expediente, sistema de agendamento para atendimento, protocolo de fiscalização e monitoramento do próprio setor e esquema de apoio para colaboradores que não tenham quem cuide de seus dependentes no período em que estiverem fechadas as creches, escolas e abrigos - especialmente as mulheres que são mães.

Os dois novos setores autorizados a funcionar estão entre os que mais empregam colaboradores na cidade. Na sexta-feira da semana passada (05/06), a Prefeitura autorizou a reabertura de concessionárias de veículos e escritórios de prestação de serviços .

As autorizações foram publicadas no Diário Oficial do Município. Os protocolos sanitários só deixarão de ser adotados quando acabar o Estado de Calamidade Pública na cidade de São Paulo por conta da pandemia do coronavírus.

A prefeitura informou, ainda, que está realizando uma parceria com os setores produtivos privados para que as empresas voltem a funcionar no tempo certo e de maneira segura. As entidades deverão orientar e acompanhar os estabelecimentos que integram o seu setor econômico para garantir o cumprimento do protocolo.  Elas também vão apoiar a administração municipal na supervisão e fiscalização das empresas.

    Veja Também

      Mostrar mais