Latam
Reprodução
Com queda na demanda por causa da pandemia, empresa pediu recuperação judicial

A Latam pediu recuperação judicial na madrugada desta terça-feira (26). O pedido inclui as empresas do grupo que operam nos EUA, Chile, Peru, Colômbia e Equador. As subsidiárias que atuam em Brasil , Argentina e Paraguai ficaram de fora do pedido. Até a noite desta segunda-feira, circulava a informação no setor que a empresa avaliava fazer o pedido também no Brasil, mas isso não aconteceu.

Leia também: Caixa vai permitir pagamentos com auxílio emergencial via QR code

Se o pedido de recuperação judicial for aceito, a Latam deixará de pagar seus credores por um período, com objetivo de reestruturar sua dívida e operações. Mas a empresa continua voando em todos os países em que atua, inclusive naqueles onde o pedido foi protocolado na Justiça.

No Brasil , a empresa negocia crédito do BNDES . Há cerca de dez das, Latam e as concorrentes Azul e Gol aderiram ao socorro do banco oferecido ao setor aéreo, pelo qual cada empresa teria acesso a uma ajuda de R$ 2 bilhões.

Uma das condições é que o dinheiro seja usado em operações no Brasil. Além disso, não pode ser empregado no pagamento de credores financeiros, como detentores de títulos de dívidas ou arrendadores de aeronaves.

Leia também: Caixa não responde sobre número de funcionários depois de divulgação de vídeo

Em nota, o grupo responsável pela Latam disse que "está em discussão com o governo brasileiro sobre próximos passos e suporte financeiro às operações brasileiras".

    Veja Também

      Mostrar mais