Brasil Econômico

Pedro Guimarães
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, chamou trabalho remoto de 'frescurada' em meio à pandemia de Covid-19

Na última sexta-feira (22), foi divulgado por decisão do Supremo Tribunal Federal o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. A gravação serve como prova do ex-ministro Sergio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro sobre a possibilidade de interferência na Polícia Federal. Outras falas chamaram atenção, como a do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Depois de fazer comentários políticos e  acusar a Rede Bandeirantes de pedir dinheiro, Guimarães disse que que respondeu à empresa de comunicação:

"Repliquei e falei: olha, vocês estão em casa? Eu tenho 30 mil funcionários na rua. Não tem esse negócio, essa frescurada de home office. Eu já visitei 15 agências. E você em casa? Aí o pessoal ficou um pouco mais calmo. Quer dizer, eu posso ter 30 mil brasileiros nas agências lá. Sabe quantas pessoas a Caixa está pagando hoje? Sete milhões de pessoas. E todo mundo em home office. Que porcaria é essa?"

Veja ainda:  'Pegaria minhas 15 armas', diz presidente da Caixa em reunião ministerial

Questionada pelo iG sobre o número total de funcionários, quantos estão em trabalho presencial e quantos estão em home office, a Caixa não respondeu.

Nas coletivas de imprensa do banco estatal neste mês, Guimarães citava o número de  40 mil funcionários trabalhando em atendimento presencial para o pagamento do auxílio emergencial à população.

No entanto, Guimarães já citou que há uma parte dos trabalhadores da Caixa em home office. No último dia 19, Guimarães respondeu ao questionamento do iG durante coletiva para reportagem sobre  funcionários infectados e mortos por Covid-19. 

Na ocasião, o presidente afirmou: "Nós tivemos algumas pessoas que ficaram doentes, algumas que estavam de home office ou viajando, e algumas que estavam trabalhando".

Sobre mortes de funcionários, disse: "Nós tivemos, sim, quatro casos até agora de pessoas que faleceram – um deles estava cedido, não estava trabalhando no banco. [...] Mas nem todos estavam no trabalho, estavam home office. É uma realidade que pode acontecer".


Reposta da Caixa

Depois da publicação desta matéria, a Caixa enviou resposta. No entanto, a instituição não informou o número total de funcionários, em home office e em trabalho presencial, como perguntado. Confira:

A Caixa está realizando o maior programa de inclusão social, financeira e digital do Brasil, sem abrir mão da saúde e segurança dos seus clientes, empregados, colaboradores e parceiros, com a disponibilização de máscaras, álcool gel, protetor facial e guichês equipados com proteção em acrílico, além de rígido protocolo de atuação, conforme as orientações do Ministério da Saúde.

As unidades do banco seguem funcionando para atendimento presencial apenas para serviços sociais essenciais, com o fluxo controlado de pessoas no interior das agências, além do devido distanciamento e higienização ampliada e frequente.

Os empregados e colaboradores que integram os grupos de risco para a Covid-19 estão em trabalho remoto.

Veja ainda:  Auxílio emergencial será pago de segunda a sexta, confira calendário

    Veja Também

      Mostrar mais