Brasil Econômico

petrobras
Fernando Frazão/Agência Brasil
Ações da Petrobras despencam nesta segunda-feira (9) em meio a crise global de petróleo

As ações da Petrobras, principal estatal brasileira, chegaram a cair mais de 28% nesta segunda-feira (9), na maior queda da história, após disputa entre Arábia Saudita e Rússia derrubar o preço global do petróleo.

Leia também: Guedes diz estar absolutamente tranquilo com caos global e dólar nas alturas 

Às 15h20, as ações ordinárias, que dão direito a voto em assembleia, caíam 27,27%, a R$ 17,50, enquanto as preferenciais, com prioridade na distribuição de dividendos, tinham queda de 28,38%, a R$ 16,35. É a maior queda durante um dia da história da Petrobras .

Segundo a agência Reuters , a perda em valor de mercado da estatal já supera os R$ 81 bilhões nesta segunda.

O caos mundial das bolsas fizeram com que, no Brasil, fosse acionado o mecanismo de " circuit braker ", que interrompe o funcionamento da Bolsa, após uma queda superior a 10%.

Leia também: Queda do petróleo é 'transitória' e Petrobras terá liberdade, diz Mourão 

O Ibovespa , principal indicador da B3, opera a 87.160 pontos, patamar que não era visto há muito tempo. Neste ano, o índice já chegou a bater 119 mil pontos, recorde histórico, mas a desvalorização do Real, o avanço do coronavírus pelo mundo e agora a crise do petróleo fazem a Bolsa despencar e as projeções para crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cair vertiginosamente.

    Veja Também

      Mostrar mais