Paulo Guedes, ministro da Economia, falou que o governo estuda liberar os saques de contas do FGTS para estimular a economia
Fábio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil
Paulo Guedes, ministro da Economia, falou que o governo estuda liberar os saques de contas do FGTS para estimular a economia

Os trabalhadores com registro formal, que têm depósitos feitos pelos empregadores em suas contas de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), podem consultar seus saldos e monitorar os créditos feitos pelas empresas a cada mês. Para ter acesso a essas informações sobre as contas do FGTS, é preciso se cadastrar.

Nesta quinta-feira (30), após a divulgação de  queda de 0,2% do PIB no primeiro trimestre, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o  governo estuda liberar os saques de contas do FGTS para estimular a economia. O ministro chegou a falar em liberar até as contas ativas do Fundo de Garantia, ou seja, do emprego atual de quem está trabalhando.

Confira o procedimento para obter informações sobre sua conta do FGTS

  • Quem é cliente da Caixa Econômica Federal, gestora dos recursos do FGTS, pode usar o próprio aplicativo do banco para consultar o saldo de sua conta vinculada. Após informar usuário e senha e clicar em "Acessar minha conta", o correntista ou o poupador deve procurar o ícone "FGTS e INSS", na segunda tela; e
  • Depois de selecionar FGTS, terá a opção de buscar "Extrato". O demonstrativo traz o nome e o número de PIS , além de informações sobre a empresa, o número da conta do FGTS, a data de admissão no emprego e dois valores totais: saldo para fins rescisórios (soma de todos os depósitos feitos pelo patrão, mesmo que o trabalhador já tenha sacado alguma parte, pois sobre esse valor é calculada a multa de 40% em caso de demissão) e saldo (valor real existente na conta hoje). Logo abaixo, é informado o histórico de créditos feitos recentemente na conta.

Consulta pela internet

  • Ao clicar no link , o trabalhador é encaminhado a uma página onde pode informar seu NIT (número do PIS/Pasep ). Em seguida, basta informar a senha cadastrada;
  • Caso o trabalhador nunca tenha feito esse cadastramento, a página exibe o link "Cadastrar senha". Caso já a tenha registrado, mas não se lembre, o usuário pode também acessar "Esqueci senha". Outra possibilidade é a substituição da mesma, clicando em "Trocar senha". Em todos os casos, é necessário ter o NIT (PIS/Pasep) em mãos; e
  • O trabalhador receberá notificação de cadastro realizado. Para acessar seu extrato, terá que preencher novamente o NIT e a senha. O extrato vai exibir os dados cadastrais do empregador e do empregado; a data da última atualização realizada; o saldo; e os lançamentos feitos na conta (débitos e créditos) relativos aos últimos seis meses.

Mensagem via celular

Outra opção é se cadastrar no serviço de SMS da Caixa Econômica Federal , que permite receber torpedos com informações sobre o valor do depósito mensal feito pelo empregador, o saldo atualizado com juros e as atualizações monetárias.

  • Ao clicar no  link, o trabalhador também é levado a se inscrever com o NIT (número do PIS/Pasep), cadastrando também uma senha; e
  • Segundo a Caixa, com a adesão ao serviço, o cliente deixa de receber o extrato bimestral de papel enviado para seu endereço.

Leia também: "Ninguém tem vara de condão aqui", diz Joice sobre recuo do PIB no 1º trimestre

Consulta no aplicativo

A consulta pode também ser feita por meio do App FGTS Trabalhador, disponível na Google Play, na Apple Store e na Windows Store. Depois de baixar o aplicativo, o trabalhador pode consultar os depósitos em sua conta FGTS , atualizar o seu endereço e localizar os pontos de atendimento mais próximos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários