Brasil Econômico

presidente Jair Bolsonaro e ministro da Economia, Paulo Guedes
Marcos Corrêa/PR
Retração do PIB já era esperado pelo mercado financeiro


A economia brasileira recuou no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano pasasdo. De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB), que mede todos os bens e seriços produzidos no País, caiu 0,2% entre janeiro e março.

Apesar de a economia já vir apresentando um crescimento lento desde o resultado oficial do ano passado, quando cresceu apenas 1,1% , essa é a primeira queda do PIB registrada desde o quarto trimestre de 2016, em que recuou 0,6%.

Desde o primeiro trimestre de 2017, portanto, o PIB vinha sofrendo altas trimestrais - com excessão do segundo trimestre do ano passado, quando ficou em 0%. No quatro trimestre do ano passado, mesmo apresentando crescimento muito baixo (0,1%), o saldo havia sido positivo. 

Aretração deste primeiro trismestre, portanto, além de representar uma interrupção na já lenta recuperação econômica do Brasil, ainda traz o risco de volta da recessão , que acontece quando há dois trimestres seguidos de queda do PIB .

Indústria puxa queda do PIB do primeiro trimestre

Os dados mostram que, do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre de 2019, a queda de 0,2% foi puxada por um recuo de 0,7% no setor industrial, seu pior resutado também desde o último trimestre de 2016. Dentro do setor, as principais atividades em queda foram a indústria extrativa mineral (-6,3%), construção (-2%) e indústrias da transformação (-0,5%).

O relatório do IBGE aponta, ainda, que o resultado só não foi pior devido ao crescimento do setor de serviços, que ficou em 0,2%. Colaboraram para o resultado positivo nos serviços os outros serviços (0,4%), intermediação financeira e seguros (0,4%), administração, saúde e educação pública (0,3%), informação e comunicação (0,3%) e atividades imobiliárias (0,2%).

Leia também: Contas públicas têm pior superávit para abril em mais de 20 anos

Na comparação com igual período de 2018, no entanto, o  PIB cresceu 0,5%. Já o acumulado nos quatro trimestres terminados em março de 2019 subiu 0,9%, comparado aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários